Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Espiritualidade

O dia em que Jesus me repreendeu enquanto eu celebrava a Missa

Priest, Mass

Jeffrey Bruno / ALETEIA

Sergio Argüello Vences - publicado em 14/07/17

Sim, os padres também erram

Como acontece com todos os padres do mundo, não há um dia sem que procurem o Padre Sergio para conversar e perguntar o que fazer em determinadas situações: “Minha sogra está contra mim, dá vontade de me distanciar dela e deixar de falar com ela. O que o senhor recomenda que eu faça?”

Outras situações que aparecem:

-“Meu avô deixou uma herança, mas tem todos os netos a merecem. Convém que entre na justiça?”

– “Padre, já não aguento mais meu esposo, seus insultos e maus tratos… Quero deixá-lo. O senhor acredita que seja conveniente?”

– “Sinto que tudo está dando errado na minha vida, todos os meus esforços têm sido em vão. Estou cansada. O que eu faço?”

Enfim, são muitas perguntas como essas que eu recebo todos os dias. Sempre trato de escutar com o coração e de iluminá-los com algumas palavras de esperança, convidando-os a fazer o bem e que peça força a Deus para seguir adiante. Também faço questão de lembra-los que mais vale padecer de uma injustiça que cometê-la.

Porém, o que mais faço é rezar por eles, especialmente na Eucaristia, quando tenho o meu Senhor em minhas mãos. Eu sempre digo a Ele: “Confio a ti tal pessoa e também aquela outra. Faça com que elas tomem as melhores decisões para Tua glória e benefício de suas famílias…”

Entretanto, outro dia, chegou a mim uma infinidade de problemas em uma só tarde. Eu sentia que meus conselhos eram muito pobres. Quando cheguei à Missa, era um mar de angústia. Seguia pensando em como faria para orientar essas pessoas. E, justamente depois da consagração, gaguejei em várias ocasiões. E me recriminei: “Você está fazendo errado.”

Naquele momento, consegui escutar o meu doce Jesus: “Sim, você está fazendo errado, você não poderá ajudá-los, diga a eles que perguntem para mim o que EU faria no lugar deles e EU indicarei o caminho.”

Eu tinha me equivocado. Não só no fato de gaguejar, mas também na maneira de auxiliar. Jesus tinha razão. Quem melhor que Ele para nos dizer o que fazer? Por isso, a partir daquele momento, me propus a não me preocupar tanto e orientar as pessoas para que se aproximem de Deus e peçam conselho a Ele mesmo.

Naquela mesma noite, antes de eu sair da igreja, apareceu um senhor que queria falar comigo. Ele me contou que o pai dele foi muito cruel com ele durante toda a sua vida; praticamente havia crescido entre insultos e brigas. Além disso, o homem não quis deixar os filhos irem à escola. Sem contar que ele só sabia dar ordens aos gritos para a esposa. Por isso, quando pode, o homem se distanciou do pai e havia mais de 30 anos que não o via. Porém, há uma semana, uma tia lhe contou que o pai dele estava fazendo diálise, que estava muito fraco e que ninguém da família queria ajudar. Por fim, ele perguntou: “Padre, graças a Deus tenho uma família, sou muito feliz, sei que minha esposa e meus filhos receberão meu pai com muito gosto, mas creio que não é justo que agora eu o ajude, depois de tudo o que ele nos fez sofrer. Será que sou obrigado a ajudá-lo?”

Eu lhe dei um abraço e disse: “Filho, lamento tudo o que você sofreu e entendo que você não acha justo. Mas te peço um favor: acompanhe-me, vou abrir a capela do Santíssimo e quero que você pergunte ao Nosso Senhor o que ele faria em seu lugar”.

Depois de meia hora, ele voltou e me disse entre lágrimas: “Padre, eu vou receber meu pai, graças a ele tenho a vida. Receberei meu pai em minha casa e vou ajudá-lo em tudo o que eu puder…”

Fui dormir muito alegre. Sentia que naquele dia eu descansaria como nunca. Deus, mais uma vez, me mostrou que ele soluciona os problemas; que eu só devo aproximar as pessoas Dele.

Muitas coisas dão errado porque nós não pensamos em perguntar a Jesus “o que ele faria em nosso lugar”. Como eu gostaria de encontrar todo mundo que está passando por uma dificuldade ou que precise tomar alguma decisão. Iria dizer-lhes: Não tenha medo, não se desgaste tanto, Deus te ama, está com você e vai te ajudar; coloque-se de joelhos diante dele e pergunte: “meu bom Jesus, o que o senhor faria em meu lugar?”

http://www.padresergio.org

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
JesusMissasacerdocio
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia