Aleteia

Corrente humana com 80 pessoas evita que uma família inteira se afogue no mar

Courtesy Rosalind Beckton
Compartilhar
Comentar

A ação de um casal mobilizou uma multidão de banhistas para evitar a tragédia numa praia dos Estados Unidos

Uma família inteira teria se afogado nos Estados Unidos, se não fosse a rapidez e solidariedade de outros banhistas que estavam na praia. A quase tragédia foi relatada por Roberta Ursrey, que curtia a praia de Panama City, na Flórida, junto de sua mãe, marido, filhos e sobrinhos.

Depois de tomar banho de mar, Roberta percebeu que seus filhos não estavam mais por perto e os avistou no mar, bem longe da areia, já gritando por socorro e sendo puxados pela correnteza. Imediatamente ela e outros familiares se atiraram na água para resgatar as crianças, mas a força do mar começou puxá-los também, fazendo com que o resgate não tivesse sucesso.

Foi aí que a banhista Jessica Simmons e seu marido, Derek, tomaram a iniciativa que evitou o pior. Percebendo a movimentação próxima da água, ela achou, inicialmente que se tratava de um tubarão, mas ao perceber que havia 9 pessoas quase se afogando, Jessica correu em direção ao mar com uma prancha de bodyboard e nadou em direção à família. Enquanto isso, seu marido motivou outros banhistas a formarem uma corrente humana para ajudar a trazer as pessoas de volta para a praia.

Ao jornal local New Herald, Jessica disse que agiu instintivamente e pensava consigo mesma: “essas pessoas não vão se afogar hoje. Não vai acontecer, nós vamos tirá-las de lá”.

A corrente humana chegou a ser formada por 80 pessoas de mãos dadas, o que alcançou a distância de aproximadamente 100 metros. Segundo Jessica, alguns dos integrantes da corrente mal sabiam nadar, mas queriam ajudar a família em perigo e ficaram na parte rasa, ajudando a segurar os demais.

Uma das resgatadas, a mãe de Roberta, sofreu um infarto depois do incidente e chegou a pedir que a deixassem e salvassem o resto da família. Jessica e a corrente humana, contudo, conseguiram tirar todos do mar. A idosa precisou ser reanimada e foi tirada da praia numa ambulância, mas sobreviveu.

“Foi algo impressionante de ver. Essas pessoas que nem se conhecem confiando umas nas outras para poder salvar a família”, declarou Jessica.

Roberta desmaiou no mar e só lembra de ter sido reanimada na praia. Ao saber dos detalhes do ocorrido, ela disse que aquelas pessoas eram anjos. “Eu sou muito grata. Essas pessoas são anjos de Deus que estavam no lugar certo, na hora certa. Eu devo a minha vida e a vida da minha família a eles. Sem eles não estaríamos aqui”, completa.

Via Sempre Família 

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia