Aleteia

Se você não conta ao seu marido o que te incomoda, como ele saberá?

Compartilhar
Comentar

Muitas mulheres sentem-se sozinhas em seu casamento porque não sabem como dizer aos seus maridos o que está errado

 

Você já se irritou com seu marido, mas decidiu manter tudo guardado dentro de você?

Talvez você não quisesse começar uma discussão ou colocar ainda mais distância entre vocês dois. Ou você estava com medo de que, se dissesse alguma coisa, ele apenas tentaria justificar, até mesmo fazendo observações prejudiciais. Talvez você tenha ficado em silêncio porque foi assim que você foi educada. Você queria que ele se sentisse bem consigo mesmo. Você acha que precisa proteger o ego masculino dele.

Conheço muitas histórias de mulheres que sofreram em seus casamentos por anos. E, por anos, fecharam os olhos, engoliram a raiva e ficaram com os sentimentos feridos, ou por causa das crianças, ou porque ficavam esperando que o marido abrisse os olhos e percebesse, ou porque eles tinham muitas coisas para fazer. E durante todo esse tempo seus casamentos não eram o que elas queriam que fossem.

Aqui está a questão: é melhor dizer algo do que esperar que ele descubra isso e faça mudanças por conta própria. Ele não vai descobrir. Uma parceria em um casamento não significa que você precisa manter artificialmente uma atmosfera agradável ou que você tenha que forçar mudanças na outra pessoa – que pode não saber como mudar ou mesmo se quer mudar.

Talvez ele grite com as crianças por causa do estresse no trabalho, ou ele se feche em sua dor depois de perder o pai. Sua barriga grande e o hábito de ficar na frente da TV nem sempre significam preguiça. Isso pode significar que ele tem dificuldades em lidar com alguns sentimentos e que ele os suprime ao invés de lidar com eles.

Você não está lá para agradá-lo. Então, ao invés de ser uma “boa esposa”, seja você mesmo. Vocês dois se beneficiarão.

O silêncio é o irmão do desamparo, cria uma armadilha nos sentimentos desagradáveis das pessoas. Talvez você veja o seu marido como alguém que a deixa cansada ou que faz você se sentir feia e mal-humorada. De repente, não há energia suficiente, novidade e flerte em seu relacionamento. As coisas que o aborreceram e que você nunca falou podem explodir durante uma grave crise, muitas vezes durante a terapia, ou mesmo na sala do tribunal.

Às vezes é tarde demais, porque a soma total desses pequenos momentos de silêncio é muito grande. Torna-se um grande silêncio e, então, você simplesmente não quer falar nada. É por isso que é bom parar e resolver problemas quando eles surgem, não depois de terem acumulado ao longo dos anos.

A verdade pode ser difícil. A honestidade que vem do fundo do coração precisa ser trazida e apresentada de uma maneira que o outro possa aceitar. A coragem de falar sobre coisas difíceis pode construir a proximidade e a confiança. Não ameace. Não humilhe. Não zombe. Você não quer machucá-lo ou causar dor.

Se você é desagradável, você irá desencorajar mais do que motivar seu parceiro. Uma voz ligeiramente elevada, uma impaciência sarcástica e um tom de voz ditatorial são sinais pobres de sua força. Eles apenas mostram uma falta de sensibilidade.

Fale o que está te incomodando sem ser desagradável. O objetivo não é criar uma cena, mas simplesmente falar. Veja que, por trás desses comportamentos irritantes, há uma sensação de tristeza, um desânimo. Que talvez ele tenha os mesmos pensamentos dolorosos que você, e também não sabe mostrar isso. Ele também pode estar bloqueado.

Quando você simplesmente desiste de falar, a frustração prolongada não desaparecerá. Haverá outra e irá se somar às anteriores, e vocês se afastarão cada vez mais um do outro.

Quando você sente falta dessas poucas palavras sinceras, faladas em um contexto seguro, pode ser difícil lidar com isso mais tarde. Você pode acabar sentindo que algo se desfez ou que ambos se retiraram em suas próprias decepções pessoais.

Agora é a hora de cuidar de todos esses sentimentos separados de forma consciente e madura, na forma de uma conversa, não como um monólogo de um lado e silêncio do outro. Ou como duas vítimas silenciosas do destino.

Você pode começar a reconstruir seu casamento, mesmo depois de muitos anos juntos. Mas, desta vez, que haja espaço para vocês dois, para que ambos se sintam bem juntos. Para isso, você não precisa de muitas palavras nem de conversas profundas. A bondade simples é suficiente.

Quando você sente que não sabe como começar e nem como alcançá-lo, você pode começar perguntando o que o incomoda.

Sabe-se que o amor é cego, mas o casamento restaura sua visão. Isso é verdade para mulheres e homens.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia