Aleteia

Como e quando terminar um namoro?

© Takmeomeo
Compartilhar
Comentar

Alguns sinais de que o seu relacionamento não está dando certo e dicas para terminá-lo da melhor maneira

Quando você está em um namoro no qual de repente começa a se sentir angustiado(a), intranquilo(a) e pouco seguro(a) de si mesmo(a), vendo que você dá muito e o outro não dá quase nada, ou sentindo-se usado(a) e pouco valorizado(a), isso pode querer dizer que a pessoa que está ao seu lado não é para você.
 
Muitas vezes, podemos estar nesta situação e não saber o que fazer, já que a nossa razão nos diz uma coisa, mas o coração diz outra; ou seja, sabemos claramente que devemos terminar o relacionamento, mas “não conseguimos” romper o vínculo.
 
Estas coisas geralmente acontecem porque criamos um laço afetivo tão forte com a outra pessoa, que parece impossível sair da relação.
 
A ideia é reconhecer quais são os obstáculos que não nos deixam ser firmes em nossa decisão de terminar um relacionamento prejudicial, libertando-nos dessas correntes emocionais e afetivas que nos mantêm atados a uma pessoa.
 
A primeira coisa a ser feita é ter certeza de que você quer fazer algo por você mesmo, para recuperar-se como pessoa e levantar-se, para continuar construindo seu futuro.
 
Para isso, precisará estar muito decidido e disposto a colocar os meios de que precisa, já que, de outra maneira, esta história pode terminar em um círculo vicioso que nunca acaba e cada vez será mais difícil romper os vínculos.
 
Depois disso, é preciso analisar muito bem a situação, sendo o mais concreto possível, sendo sincero com você mesmo.
 
Se você percebe que não se sente tranquilo consigo mesmo e de repente se vê envolvido em situações que sabe que não o levarão a nada bom, então é preciso cortar o mal pela raiz. Ainda que seja muito custoso, ainda que isso doa até a alma, você verá que é o melhor para você, para a sua saúde emocional e mental.
 
Sei que é muito difícil, e às vezes inclusive parece impossível, quando nos entregamos demais e não temos coragem de desligar-nos de uma pessoa que marcou tanto a nossa vida.
 
Mas, pensando bem, quando você coloca na balança todas as coisas prejudiciais que a pessoa lhe fez, todas as vezes que falhou com você, que o usou, manipulou ou decepcionou, frente aos poucos momentos bonitos que passaram juntos, percebe que a pessoa não marcou sua vida para o bem, mas todo o contrário.
 
Quando essa relação gera insegurança e mal-estar, é hora de terminar, cortar o namoro.
 
Sair de um relacionamento nocivo não é nada fácil, mas tampouco é impossível, como alguns chegam a pensar, sobretudo aqueles que já não se valorizam, que pensam ter a culpa pelo fato de o relacionamento não ter dado certo, ou têm medo de ficar sozinhos, porque “ninguém vai amá-los”.
 
Neste caso, aplicam a máxima de “ruim com ele, pior sem ele”, e acabam ficando dependentes do outro, entregando qualquer coisa com tal de receber um abraço ou um “te amo”, que, no fundo, sabem que não é verdadeiro.
 
Se você quer sair de relacionamentos nocivos que o desgastam e vão deteriorando cada vez mais sua autoestima, precisa ter claro que é preciso cortar todo e qualquer vínculo com essa pessoa e não ceder em nada, nem um pouquinho, já que, no primeiro contato que tiverem, por menor que seja, esse círculo se renovará e assim nunca vai acabar.
 
Quantos pessoas continuam presas ao seu “ex” e voltam a namorá-lo várias vezes, só porque uma vez decidiram responder a um torpedo…
 
Se você já tem certeza de que esse namoro não é bom para você e tomou uma decisão, não volte atrás e continue firme na meta de não cair. Uma vez dito “Acabou”, você não pode voltar a ver a pessoa.
 
Talvez você possa pensar: “Ok, estou decidida a cortar este relacionamento e não voltar mais, mas ele continua insistindo e me pede para conversarmos, para esclarecer algumas coisas”.

Páginas: 1 2 3

Boletim
Receba Aleteia todo dia