Aleteia

Contos edificantes: “A mais bela de todas as flores”

Compartilhar
Comentar

"Vou contar‑vos uma graciosa lenda persa que exprime uma grande verdade"

Vou contar‑vos uma graciosa lenda persa que exprime uma grande verdade.

Deus, assentado no trono excelso de sua glória, chamou um Anjo e disse‑lhe:

‑ Vai àquele jardim, na terra lá em baixo, e traze‑me a flor mais bela que encontrares.

O anjo, mensageiro de Deus, desceu ao jardim e contemplou a variedade e a graça com que milhares de flores ali se misturavam como um mosaico admirável. Viu o minúsculo jasmim ao lado do grande helianto, a dália à sombra da madressilva abraçada ao oleandro; viu a rainha‑margarida, a pervinca, a primavera e todas as outras belezas que erguem o seu hosana ao Criador. Mas o seu olhar fixou‑se na rainha das flores, a rosa aveludada e odorosa, e disse:

‑ Esta é, certamente, a flor mais bela.

Colheu‑a e voou ao trono do Altíssimo.

‑ A rosa, ‑ disse Deus, ‑ é o símbolo do amor, doce expressão de um coração ardente. Com a sua formosura atrai os olhares; é suave, perfumada, delicada, mas não é a flor mais bela.

O anjo voou de novo ao jardim. Não olhou para o cravo, nem para a margarida, nem para a flor‑de‑lis; não deu atenção ao amor‑perfeito nem à tulipa soberba, mas, voando pressuroso a um canto escondido do jardim, colheu uma humilde violeta e disse:

‑ Certamente o símbolo da humildade há de ser a mais bela das flores.

E, retomando o voo, foi ajoelhar‑se aos pés da Majestade suprema.

Deus, tomando a violeta, sentiu‑lhe o delicado perfume e disse:

‑ Sim, é bela a violeta oculta, humilde e pequenina e de tão agradável fragrância. A humildade é a virtude que faz os santos, vence os demônios e opera grandes maravilhas nos corações dos homens. Todavia, não é a mais bela das flores.

O Anjo retornou ao jardim. Fixando o olhar no lírio, ficou encantado com a sua alvura imaculada, seu porte altivo, seu perfume suave. Contemplou‑o demoradamente, pensando e dizendo:

‑ Eis o símbolo da pureza imaculada; esta, sim, deve ser a flor mais bela.

Vendo‑o, Deus exultou e disse:

‑ O símbolo da pureza, da pérola mais fúlgida, mais heroica e sublime: esta, sim, é a mais bela das flores.

E os olhos divinos brilharam de complacência.

_______________

Pe. Francisco Alves, C. SS. R.

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia