Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Os primeiros instantes da vida humana

vgzot0fbaqe4ivy99maibilqmtnezexqmefvjqt3exhwbhxmnp4lu_qvuev4-xm_qljxtut6nuijlxscntyvrg-g-tyn.jpg

Vanderlei de Lima - Felipe Saba - publicado em 27/07/17

A vida começa na concepção, ou seja, na fecundação do óvulo pelo espermatozóide

Houve, por parte da Ciência, durante certo tempo, hesitação quanto ao instante zero da vida humana até, graças a sérias pesquisas, se chegar à afirmação de que a vida começa na concepção, ou seja, na fecundação do óvulo pelo espermatozoide.

Seis horas apenas após a concepção, a “célula inicial” se divide formando outras células envolvidas em um envoltório protetor. Logo, elas se dividirão em 8, 16, 32, 64 até 60.000.000.000 de células que constituem um recém-nascido. Interessante notar que em um embrião com um ou dois décimos de milímetros já está definido tudo o que aquele ser humano será: sexualidade, cor dos olhos, da pele, grupo sanguíneo etc.

Na segunda semana, o ovo faz a nidação na parede do útero, de modo que seu invólucro (“casca”) se dilata e ele lança raízes no muco materno para aí receber alimentos e soltar seus dejetos. Com 15 dias, o feto interrompe o ciclo menstrual e a mãe fica, então, sabendo que está grávida. Aqui, o bebê tem, no máximo, 1 milímetro e sua forma é a de um disco ovalado com três camadas: a inferior formará suas vísceras, a do meio as partes do corpo – esqueleto, músculos, vasos sanguíneos – e a superior dará origem a todos os órgãos de comunicação tais como o sistema nervoso e os sentidos. Cada célula recebe de uma central, única e unificante, as informações necessárias.

Esse harmonioso desenvolvimento continua sem interrupções, de modo que, no 17º dia, o feto já tem o coração batendo, bem como podem ser percebidos os lobos do cérebro e o esboço dos braços e pernas. Em três semanas, o embrião está com sua forma humana bastante nítida. Aos 26 dias, aparecem os braços e no 28º dia, as pernas. Na 4ª semana, o embrião de 4 milímetros envolvido em uma cápsula natural de 1,5 cm de diâmetro já tem o sangue distinto do de sua mãe a propagar-se por todo o seu ser. Mais: o coração bate com 65 pulsações por minuto, mas na 5ª semana chega a 150 ou 170 batidas por minuto, enquanto o de sua mãe trabalha a 70 batidas ao minuto.

No final da 7ª semana, o embrião mede 2 cm e seu cérebro primitivo se prolonga até seu futuro semblante e aí se abrem dois hemisférios como se fossem flores, são as retinas de seus olhinhos. A pele se torna espessa e fica transparente como uma lente, é o cristalino, surgem também as pálpebras, mas ficam fechadas por seis meses. O cérebro, por sua vez, vai se formando atingindo aqui a sua configuração definitiva.

Com 8 semanas, o embrião mede 4 cm. É, portanto, 40 mil vezes maior que o óvulo produzido por sua mãe. A divisão celular fica mais lenta, porém a cabeça e os bracinhos já se movem. As mãos se desenvolvem, o polegar e o indicador se distinguem e há os traços digitais. Desponta-se o nariz, as narinas se abrem, os lábios começam a tomar forma e as gengivas mostram as raízes dos dentinhos daquele novo ser humano. Tem-se aqui a sexualidade do bebê bem definida e as células de seus órgãos reprodutores estão constituídas.

Aos 3 meses, o corpo está constituído, os órgãos formados e interligados. Desse modo, por exemplo, o coração que batia por si passa a ser controlado pelo sistema nervoso central que o faz acelerar ou desacelerar em vista do bem-estar geral do organismo. Já no 4º e 5º meses, o feto passa para 15 ou 20 cm, mas seu crescimento se torna lento, embora apareçam detalhes de desenvolvimentos na íris, nos pulmões, nas glândulas salivares etc., ainda que a maturação do sistema nervoso só se conclua, de modo definitivo, aos 14 anos.

Contudo, aos 4 meses o movimento está disciplinado: o feto abre ou fecha a boca de modo alternado, o polegar e os lábios se movem e, antes do 6º mês, ele já chupa o polegar (a boca lhe é muito importante) e recebe estímulos externos marcantes, positiva ou negativamente. No 7º mês, o cérebro superior ou cortical se organiza, de modo que a criança nascerá com 14 bilhões de células cinzentas, ou seja, o número completo de que precisará para toda a vida.

Espera-se, no 9º mês, o nascimento desse bebê… Do corpo humano trataremos nos artigos seguintes.

Vanderlei de Lima é eremita na Diocese de Amparo; Felipe Saba é médico. Neurologia pela USP-Ribeirão Preto (Brasil), Fellow em Transtornos de Movimento e Mestre pela Universidade Católica de Milão-Itália.

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia