Aleteia

7 motivos para não se casar

Compartilhar
Comentar

Se você justifica sua escolha com algum desses itens, pelo seu próprio bem, adie os planos de se unir permanentemente a alguém

A decisão de se casar é a maior decisão que a maioria das pessoas toma na vida. Por isso, é preciso ter prudência. Abaixo indicamos alguns sinais de perigo: se algum deles está presente no seu relacionamento agora, é melhor adiar o casamento até que a questão esteja resolvida. O casamento definitivamente não pode ser visto como instrumento para resolver problemas.

  1. Casar para sair de casa

Isso é trocar um conjunto de problemas por outro. Existem opções menos comprometedoras para sair de um lar problemático, como fazer uma viagem longa, alugar um quarto ou ir morar com uma amiga(o) por um tempo.

  1. “Ninguém melhor vai aparecer”

Esse tipo de pensamento sugere que você não vê muito bem a si mesmo, e a falta de autoestima é ingrediente essencial para um casamento infeliz. Se essa é sua maior motivação para se unir de forma permanente a alguém, saiba que a trilha te levará para a tristeza ainda maior, não para o alívio.

  1. É simplesmente hora de se casar

Se não existe a PESSOA certa, simplesmente não existe hora certa. Casar-se por pressa, com qualquer um, é atropelar a própria felicidade.

  1. Ser ameaçado, forçado ou intimidado pelo seu parceiro a fazer coisas que você não quer

Você não pode se resignar a ser tratado assim. Não é o modo normal como um casal se relaciona. O casamento é baseado no respeito, não no medo e na força. Não seja enganado pela promessa de seu parceiro de parar. Se ameaças e intimidações ocorrem ainda no namoro, a tendência é que piorem após o casamento.

  1. Você ou o seu parceiro é dependente de álcool ou drogas

Tome cuidado se um de vocês usa drogas ou álcool para se consolar de frustrações ou não consegue se divertir ou relaxar sem isso. Uma pessoa com esses vícios não é livre. O seu relacionamento amoroso acaba sendo com o álcool ou a droga, não com você.

  1. Você e o seu parceiro têm sérias divergências sobre questões importantes e não conversam sobre isso para não se incomodar

Fugir de conversas tensas resulta em viver num mundo de ilusões. Em algum momento, questões controversas vão aparecer, tais como ter ou não filhos, a melhor forma de administrar o dinheiro da casa, a divisão de tarefas mais justa, a educação religiosa das crianças, etc. É necessário conversar sobre isso antes do casamento.

  1. O casamento simplesmente parece ser o próximo passo

Isso acontece às vezes com casais que já vivem juntos. Eles se casam não porque refletiram muito sobre a ideia de um compromisso permanente, sobre a constituição de uma família e de uma escolha livre de um pelo outro. Como já dividem o mesmo teto, simplesmente consideram que oficializar a união é uma etapa burocrática “normal” que vem a seguir. Se você se identifica com isso, vá com calma e pense mais seriamente sobre o que um casamento é, especialmente quando chegam os filhos. Você está mesmo preparado, apto e disposto a encarar as responsabilidades?

 

 

 

(via Sempre Família)

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia