Aleteia

3 coisas que os pais podem fazer quando os filhos têm “amigos problemáticos”

Compartilhar
Comentar

Como ajudar nossos filhos a se tornarem líderes influentes em seus próprios grupos

Seu filho chega da escola com uma nova palavra que seu amigo lhe ensinou. As amigas da sua menina estão ensinando-a a ser um pouco mais sedutora do que você gostaria. Ou talvez seu filho foi pego enganando em uma prova, mesmo você sabendo que ensinou a coisa certa.

Como os pais bem sabem, por terem vivido sua própria infância, a influência dos amigos dos nossos filhos é muito poderosa, especialmente quando eles são jovens (mesmo com 3, 4 anos de idade) e ainda estão aprendendo. Nossos filhos irão copiar os comportamentos daqueles com quem eles estão mais próximos. No entanto, se tivermos grandes e fortes conexões com eles como pais, então a conexão e a influência de seus pares não serão tão influentes.

Pedimos ao Dr. Gregory Popcak, diretor do Pastoral Solutions Institute, autor do guia para pais Discovering God Together, para nos fornecer conselhos sobre como ajudar nossos filhos quando seus amigos são más influências e como ajudar nossos filhos a se tornarem líderes influentes em seus próprios grupos!

Passo 1: Programe um tempo significativo para a família

Os problemas começam quando escola, esportes e tarefas nos mantêm ocupados demais e afastam o tempo da família. Dr. Popcak sugere que os pais “certifiquem-se de esculpir diariamente e semanalmente tempo para se conectar com seus filhos, seja trabalhando juntos, brincando juntos, conversando juntos e orando juntos”. Ele diz que o tempo da família tem de ter prioridade no calendário se quisermos fazer alguma diferença no comportamento dos nossos filhos.

Passo 2: Ensine as crianças sobre como lidar com situações difíceis antes que surja um problema

Se descobrimos que nossos filhos estão lidando com uma situação difícil e não podemos simplesmente removê-los dela, Dr. Popcak recomenda a introdução de interpretação de papéis em conversas. “Pergunte ao seu filho: ‘O que você gostaria que acontecesse nessa situação?’ Os pais podem então desempenhar o papel de amigo e orientar seu filho sobre como fazer acontecer o resultado que eles desejam”. Dr. Popcak também diz para nos certificarmos de que nossos filhos saibam quando conseguir ajuda de um adulto. Quando treinamos nossos filhos e lhes damos bons conselhos antes que uma situação se torne um problema, tornamo-nos os especialistas que nossos filhos querem virar em tempos difíceis.

Passo 3: Exercite a paternidade espiritual com os amigos dos seus filhos

Nos primeiros anos, os pais têm um pouco de influência e controle sobre com quem seu filho passa o tempo. Mas como as crianças continuam a crescer, elas vão precisar de sua própria liberdade para criar seus próprios grupos de amigos. O Dr. Popcak recomenda que quando nossos filhos alcançarem uma determinada idade, há um fator que faz uma diferença enorme nos tipos de amigos que escolhem. Ele diz: “Faça de sua casa a casa onde os amigos de seus filhos querem ir. Não ser o pai que compra cerveja, é claro, mas ser o pai que tem os jogos que eles gostam de jogar e os refrescos que eles gostam”.

O Dr. Popcak recomenda exercitar a paternidade espiritual com os amigos dos nossos filhos. “Quando seus filhos veem que seus amigos o respeitam, isso torna ainda mais provável que eles vejam você como uma pessoa a quem eles podem recorrer para obter conselhos sobre lidar com encontros sociais difíceis”.

 

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia