Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconPara Ela
line break icon

3 mitos sobre o casamento

Karen Warfel - CC

Natalia Bialobrzeska - publicado em 30/07/17

Por exemplo: “Uma criança acaba com tudo de legal em sua vida”

Há tantas histórias folclóricas lá fora. Velhos contos de maridos e mulheres que se conheceram e começaram uma história de amor.

A partir daí temos muitas ideias estereotipadas e falsas sobre o casamento. Mas eu estou farta de ouvir as pessoas repetirem isso, então eu decidi falar sobre estes três mitos conjugais que eu não gosto de ouvir:

Mito 1: Casais felizes não discutem

Eu ouvi essa declaração tantas vezes antes de me casar que eu quase acreditei nisso. Fiquei acordada à noite, me perguntando se isso iria acontecer comigo e com meu noivo. Então, sabendo que nós dois podemos ser teimosos, voltei-me para dois bons conselhos:

As Escrituras dizem: “Que o sol não se ponha o sol sobre a ira de vocês” (Ef 4,26).

O papa diz: “Discuta, mas nunca termine seu dia sem reconciliação”.

E, agora que estou do outro lado do casamento, posso acrescentar um terceiro conselho: Não importa como uma discussão começa, mas é importante como ela termina. 

Dr. John Gotten (um especialista em conflito) formulou um princípio 5:1 – significa que cada crítica que você distribui ao seu esposo deve ser compensada por cinco elogios ou palavras agradáveis. Em outras palavras, deixe a reconciliação ser como um doce delicioso. Vocês dois vão saboreá-lo.

Mito 2: sexo desaparece com cada ano que passa

Eu não quero me gabar, mas eu sei em primeira mão o quão falso isso é. Depois do meu casamento, posso dizer com confiança que eu tinha 100% mais sexo do que antes… porque eu decidi me abster de sexo antes do casamento. Mas, se este mito particular fosse verdadeiro, nossas estatísticas matrimoniais deveriam estar caindo cada vez mais à medida que acumulamos aniversários. Também posso dizer com confiança: não é esse o caso. Longe disso.

Sim, as coisas mudam, e sua vida sexual pode se tornar diferente. Afinal de contas os cônjuges não operam com pilhas. Somos um pouco mais complicados do que isso. Então, eu vou admitir, o sexo no meu casamento mudou de ano para ano… mas apenas para melhor. O sexo que temos só se tornou mais compreensivo, terno e próximo.

Não quer ficar com a opinião subjetiva de uma mulher? Justo. Tomemos a palavra objetiva de alguns cientistas escandinavos: eles pesquisaram sobre a vida sexual de casais casados ​​e solteiros, apenas para descobrir que os casados tiveram sexo com mais frequência e com uma maior sensação de segurança. 

Mito 3: uma criança é o melhor remédio para uma crise. Ou: uma criança acaba com tudo que é legal.

Embora conflitantes, estas são formas bastante comuns de pensar sobre como o casamento se relaciona com a paternidade. O primeiro cenário se parece com isto: um casal sem filhos, tendo problemas, pensando que precisam mudar algo drástico para corrigir os problemas, e o casal tem uma ideia: “Vamos ter um bebê”. E você não tem que dizer a ninguém por que essa ideia é atraente: os bebês são “vendidos” para nós na TV como adoráveis, que acordam apenas para comer, e adormecem nos braços de suas mães aptas que têm maquiagem perfeita. E também é vendida a ideia de que um bebê conecta as pessoas. Portanto, é natural que seu cérebro pense que essa é a solução para a família.

Mas aqui está como esse cenário normalmente termina: isso não resolve a crise conjugal e acaba virando uma bola de neve, ganhando impulso com cada novo desafio familiar. Às vezes, os cônjuges começam a culpar o bebê:  nós não viajamos por causa do bebê. Eu não trabalho por causa do bebê. Eu não tenho tempo nem passatempos por causa do bebê. Nós não conversamos por causa do bebê. Nós não temos tempo para sexo por causa do bebê. Nem sempre acontece assim, é claro. Mas é um declive escorregadio que novos pais podem deslizar para baixo se eles estavam tendo problemas antes do bebê.

Por outro lado, não se engane em pensar que as crianças são a guilhotina prestes a cortar a sua felicidade conjugal. Uma criança é uma mudança. Uma grande mudança. Mas você fica melhor com a prática. E enquanto esses primeiros anos são, sem dúvida, ultrapassados, eu garanto que você vai se divertir. Vai ser legal. Mesmo naquela minivan cheia de sacos de fraldas. Você vai rir, e você vai encontrar uma nova maneira de ser legal.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CasamentoFilhosMulher
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia