Aleteia

Quebrar uma corrente virtual pode dar azar?

AP Photo/Francisco Seco, File
Compartilhar
Comentar

Entenda o que um católico de verdade faz com as correntes que circulam na internet

Gosto de conversar com Deus. Imagino-me tendo o encontro de um Pai com seu filho. Adoro estas experiências, porque me aproximam do seu coração misericordioso e terno.
 
Certa vez, perguntei-lhe: “De tudo o que te fazemos, o que mais te dói?”. Encontrei a resposta no Diário da Irmã Faustina:
 
“Quão dolorosamente me fere aquele que não acredita na minha bondade! São os pecados de desconfiança os que mais me afligem.”
 
Sua desconfiança, caro leitor, pode machucar o coração de Deus. Ele se entristece quando você confia mais nas coisas materiais do que nele. Por isso, Jesus disse à irmã Faustina: “As almas que confiam ilimitadamente são de grande consolo para mim e nestas almas derramo todos os tesouros das minhas graças. Fico contente quando me pedem muito, já que meu desejo é dar muito, muitíssimo”.
 
Na Bíblia, Deus se dedicou a recordar-lhe – infinitas vezes – três coisas:
 
1. Ele é nosso Pai e nos ama.
2. Você não precisa ter medo, Ele está com você.
3. Não existe nada impossível para Deus.
 
Percebi que vale a pena confiar em Deus, que tudo o que nos disseram é verdade, que o Evangelho se cumpre. Cada promessa, cada palavra, tudo é real. O amor de Deus está presente ao longo das nossas vidas. Eu lhe garanto: Ele cuida de você.
 
Por isso, quando recebo no Facebook a imagem de uma moeda com o texto: “Compartilhe e receba uma abundância de bênçãos. Se você não compartilhar esta imagem, terá 5 anos de desgraças. Faça isso com fé”. Ou a foto de uma pomba de papel (origami) acompanhada pela frase: “Compartilhe e você será abençoado com muita prosperidade”.
 
Eu simplesmente respondo: “Você não acha que Deus é mais poderoso que isso? Eu prefiro confiar nele. Deus nos quer livres, felizes. Por isso, não vou passar esta corrente para frente”.
 
Estas são correntes que ameaçam, criam medo e pedem que você “as passe para frente com fé”. Você já parou para pensar nisso? Fé em quê?
 
Até gosto de quebrar estas correntes, fazer que acabem, porque elas nos enganam, nos fazem acreditar em algo que não é Deus. A pessoa acaba colocando sua confiança em uma moeda, em uma árvore, em uma pomba de papel.
 
Há alguns dias, recebei uma corrente no Facebook e lembrei o quanto nossa desconfiança machuca o coração de Deus. Respondi como costumo fazer. E pensei em escrever para você, caro leitor, compartilhar esta minha experiência.
 
Quero lhe garantir que não há motivos para temer, são ameaças inúteis. Não tenha medo. Nada de ruim vai lhe acontecer. Não permita que estas correntes continuem.
 
Corte-as. Não as passe para frente. Deus é maior que isso.
 
Pode ter certeza: Deus vai cuidar de você, velará por você, fará você experimentar sua presença e seu amor.

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia