Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
Santos Mártires Canadenses
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

ONU vê sinais de alerta de genocídio na República Centro-africana

africa

UN Photo |Eskinder Debebe

Agências de Notícias - publicado em 07/08/17 - atualizado em 07/08/17

Os novos enfrentamentos na República Centro-africana são sinais de alerta de um genocídio, disse na segunda-feira o chefe de ajuda da ONU, que pediu o envio de mais soldados e policiais para reforçar a missão de paz no país.

Cerca de 180 mil pessoas foram expulsas de seus lares este ano, elevando o número total de deslocados na República Centro-africana (RCA) a mais de meio milhão de pessoas, disse Stephen O’Brien.

“Os primeiros sinais de alerta de genocídio estão aí”, afirmou em uma reunião da ONU, após sua viagem recente à RCA e à República Democrática do Congo.

“Devemos agir agora, não reduzir o esforço da ONU e rezar para que não vivamos para nos arrependermos”, acrescentou.

O’Brien avaliou que é hora de autorizar um aumento no número de soldados e policiais que servem na missão da ONU no pais, conhecida como MINUSCA, para permitir que esta “cumpra seu mandato crítico de proteção”.

O chefe da ONU para a manutenção da paz, Jean-Pierre Lacroix, disse na semana passada que estava considerando enviar uma petição ao Conselho de Segurança de reforços para a MINUSCA.

A RCA, uma das nações mais pobres do mundo, é cenário de uma guerra entre milícias muçulmanas e cristãs desde 2013, quando o presidente François Bozizé foi deposto por uma coalizão de grupos rebeldes de maioria muçulmana, chamada Seleka.

Estes acontecimentos provocaram parte da violência sectária mais sangrenta da história do país, já que milícias cristãs buscaram vingança.

As Nações Unidas têm 12.350 efetivos no terreno para ajudar a proteger os civis e apoiar o governo do presidente Faustin-Archange Touadera, eleito no ano passado.

A metade da população do país, de 2,4 milhões de habitantes, precisa de ajuda alimentar para sobreviver, disse O’Brien. O país também abriga meio milhão de refugiados.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
6
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
7
Livres de todo mal
O demônio tem mais poder à noite ou em determinada época do ano?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia