Aleteia

Você conhece os sentidos cristãos dos pontos cardeais?

Compartilhar
Comentar

O simbolismo geográfico interfere em todos os aspectos da cultura cristã

As culturas ancestrais davam sentido a todos os elementos da natureza. Os cristãos também viam o mundo sob essa perspectiva e estabeleceram simbolismos para diversos elementos, como os quatro pontos cardeais.

O simbolismo desenvolvido influenciou toda a cultura cristã, da Arte e Arquitetura até a forma com que se celebrava a Liturgia antigamente. Os cristãos levaram a sério os atributos de cada ponto e aplicaram os simbolismos em todas as suas ações.

Norte

Até os dias atuais, o norte é visto com um lugar frio e escuro. Durante os primeiros séculos da Igreja, o exército bárbaro que habitava ao norte das cidades cristãs era considerado hostil. Até mesmo o profeta Jeremias menciona: “É do norte que vai transbordar a desgraça sobre todos os habitantes da terra” (Jeremias 1, 14). Por esse motivo, o Evangelho, durante as Missas, era lido voltado ao norte, na esperança de converter os bárbaros ao Cristianismo.

Sul

O sul era visto como uma região cálida e luminosa. Na Bíblia, o Messias surge do Reino de Judá, o Reino do Sul. O Reino do Norte fica disperso. A Epístola, que tradicionalmente continha relatos do Novo Testamento, era lida voltada para o sul, em reconhecimento à luz que proporcionou o Novo Testamento.

Leste

O leste é o ponto cardeal do amanhecer e foi associado de forma natural a diversas imagens cristãs. Foi considerado desde o início como o símbolo de Cristo, “a luz do mundo”, e com a ressurreição, tal como está descrito no Evangelho (que Cristo ressuscita do mortos ao amanhecer).

Esse ponto também está vinculado ao Paraíso e ao Céu, já que “o Senhor Deus tinha plantado um jardim no Éden, do lado do oriente, e colocou nele o homem que havia criado.” (Gênesis 2,8). Durante vários séculos, os cristãos rezaram olhando para o leste (ad orientem) na Liturgia Eucarística e em suas orações diárias. Os cemitérios também eram orientados nesta direção, de tal forma que os defuntos eram sepultados voltados ao leste. Acreditava-se que, assim, eles estavam preparados para se encontrar com Cristo.

Oeste

O oeste é tido como um lugar escuro e maligno. O sol se põe no oeste e abre caminho para a noite, quando, geralmente, os pecados são cometidos. Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden pelo oeste. Sempre se acreditou que o fim do mundo estivesse nessa direção.

A porta oeste das igrejas medievais, através das quais os fiéis podiam sair antes do fim da Missa, mostravam grandes afrescos ou uma janela de vitral em cima da porta com cenas do Juízo Final.

 

Compartilhar
Comentar
Tags:
tradicao
Boletim
Receba Aleteia todo dia