Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Cresce número de estudantes sem-teto no ensino fundamental de NY

Homeless Man
iStock
Compartilhar

O número de crianças em idade escolar sem moradia em Nova York está crescendo e caminha para alcançar mais de um em cada sete alunos do ensino fundamental, revelou um relatório divulgado nesta terça-feira.

Cerca de 100 mil estudantes, ou 9% dos alunos das escolas públicas da cidade, não tinham casa durante o ano acadêmico de 2015-16 – uma alta de 10% em apenas um ano, disse o Instituto para Criança, Pobreza e Falta de Moradia.

Nova York, uma cidade com enorme desigualdade social e a mais populosa dos Estados Unidos, sofre há muito tempo com uma crise de falta de moradia.

Com mais bilionários que qualquer outra cidade no mundo, a busca implacável por riqueza e a gentrificação leva moradores com salários mais modestos a terem que lutar para encontrar casas a preços acessíveis.

Mais de 140 mil crianças nas escolas públicas da cidade ficaram sem teto em algum momento dos últimos seis anos, afirmou o Instituto.

Se a tendência atual for mantida, mais de um em cada sete alunos de todas as escolas fundamentais vão experimentar falta de moradia, disse Anna Shaw-Amoah, principal analista política do Instituto.

“Muitas pessoas podem ter essa impressão”, afirmou, quando questionada sobre a imagem de uma metrópole rica que Nova York tem. “Mas em cada distrito escolar há pelo menos 2% dos estudantes sem teto”.

Um em casa seis estudantes classificados como aprendizes de língua inglesa não tinham casa no ano acadêmico de 2015-16.

A falta de casa tem efeitos adversos na performance escolar, mesmo se as crianças foram levadas para abrigos ou moradias permanentes, o relatório concluiu.

Estudantes em abrigos ficaram atrasados academicamente em relação aos colegas de turma, e um em cada quatro estudantes sem teto sem proficiência para o ensino fundamental desistiram do ensino médio.

Em quatro distritos no Bronx e no Brooklyn, menos que 46% dos estudantes sem moradia se formaram – bem abaixo da média da cidade, de 73%.

(AFP)