Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

São Lucas: o primeiro retratista da Virgem Maria?

VIRGIN,LUKE
Public Domain
Compartilhar

A ele é atribuída a autoria de uma antiga e venerada imagem da Virgem, que fica em Roma

São Lucas, o Evangelista, era médico, como podemos notar da epístola de seu amigo São Paulo (“o caríssimo médico”, Colonenses 4,14). Mas, não raro, também se diz que ele era pintor, por isso é o padroeiro dos médicos e pintores.

Para escrever seu Evangelho, ele fez uma pesquisa e entrevistou os que estiveram mais próximos a Jesus: seus apóstolos e sua Mãe, a Virgem Maria. Até um exegeta levantou a hipótese de que foi ela mesma quem ditou o “Magnificat” ao evangelista. Somente em seu livro podemos encontrar afirmações íntimas sobre a Virgem, como “Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração” (Lc 2,19).

Por essa relação tão próxima a Maria e por causa de sua paixão pela pintura, é atribuída a São Lucas a primeira imagem da Virgem. A tradição conta que ele a retratou enquanto ela relatava, com amor, tudo o que tinha acontecido com seu Filho, Jesus.

Mas onde está essa pintura? Nas catacumbas de Priscila, em Roma, fica uma imagem muito antiga da Virgem Santíssima, atribuída a São Lucas. Mas uma interpretação mais forte da tradição romana atribui ao santo a muito querida imagem “Salus Populi Romani” (ver imagem abaixo), que teria sido pintada em um pedaço de madeira da mesa utilizada na última ceia de Jesus com os apóstolos.

Public Domain

 

A lenda diz que essa pintura permaneceu em Jerusalém até que foi descoberta por Santa Helena, juntamente com outras relíquias sagradas, com a cruz em que Cristo morreu. A pintura teria sido levada primeiro a Constantinopla, onde reinava o seu filho, o imperador Constantino, o Grande, e logo transferida pela própria Santa Helena a Roma, onde foi colocada na Basílica de Santa Maria Maior – considerada o “primeiro santuário dedicado à Virgem no ocidente”.

A imagem foi declarada por São João Paulo II como Padroeira das Jornadas Mundiais da Juventude e é para onde o Papa Francisco sempre se dirige para pedir ou agradecer por cada viagem importante que ele realiza.

Mas esta não é a única imagem atribuída a São Lucas. Dizem que os seguintes quadros também foram pintados por ele: Nossa Senhora de Vladimir, padroeira da Rússia, Santa Maria de Impruneta e Nossa Senhora de São Lucas.

Qual é a original? Ninguém sabe ao certo, mas sabemos que a melhor imagem que São Lucas nos deixou da Virgem Maria é sua detalhada descrição nos escritos de seu Evangelho.