Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 23 Novembro |
Santo Anfilóquio
home iconAtualidade
line break icon

Barcelona chora, mas vai se recuperar

BARCELONA ATTACK

PAU BARRENA / AFP

Miriam Diez Bosch - publicado em 18/08/17

Como foi o dia depois do atentado que deixou vários mortos e dezenas de feridos

Eu poderia escrever os versos mais tristes nesta madrugada. Mas a tristeza tem que dar espaço para a esperança.

Primeiro dia depois do atentado de Barcelona. Oito da manhã. Não há ninguém na capela do Hospital del Mar: um altar simples, três bancos, flores, pouca luz e frio.

O ar condicionado enche a sala e é só um indício do calafrio que vivem os familiares e amigos dos feridos. Eles estão tentando amenizar o desespero com um café na mão, do lado de fora do hospital localizado na região da praia de Barceloneta. Um hospital cheio de claridade e cristais. Os jornalistas de vários países se preparam para entrar ao vivo daqui.

Há um silêncio curioso, apesar das ambulâncias que o rompem. Os funcionários da Cruz Vermelha e de outros serviços de emergência estão abatidos e cansados. Algumas pessoas se abraçam e choram. Falam ao telefone em francês, alemão espanhol, italiano. Quando cruzo meu olhar com os delas, fico destroçada de dor.

Na recepção do hospital, os funcionários respondem, amáveis e cansados, que “no momento” não precisam de doações de sangue, pois houve excesso de doadores. A população da Catalunha se solidarizou: gente abrindo suas casas, taxistas fazendo trajetos grátis, hotéis oferecendo vagas a pessoas que chegaram à cidade.

Uma loja de lembrancinhas típicas de Barcelona, bem na entrada do hospital, me deixa gelada: chama-se ‘ISIS’. Isis por causa da deusa egípcia, mas esta nomenclatura justamente neste lugar me parece inadequada. Penso nos turistas, felizes, despreocupados, que desciam pela Rambla, talvez em direção a Santa Maria del Mar, a célebre catedral gótica da cidade. Se tiveram sorte, mudaram o trajeto para o Hospital del Mar. Há pelo menos cinco crianças mortas. Atroz.

O dia depois do atentado é difícil. É hora de oração e de ação, de solidariedade e de acompanhamento. Barcelona, 25 anos depois daqueles Jogos Olímpicos que a apresentaram ao mundo, acordou ensolarada, mas desolada.

Um trágico fio do novelo fez com que tantos destinos fossem açoitados pelo absurdo do mal, um mal que não é um capricho da natureza, mas que foi costurado com traição e com o desejo de prejudicar o maior número de pessoas.

Os dados do atentado são assustadores. Até agora, há 14 vítimas fatais e 80 feridos, além dos cinco terroristas que foram mortos em Cambrils. Se a bomba que eles queriam explodir em Barcelona tivesse sido ativada, a dimensão da tragédia poderia ter sido enorme.

Há três suspeitos presos e muita confusão. Alguns podem estar envolvidos com o ataque, mas não são necessariamente os autores materiais. Alguns veículos de comunicação mostraram fotos deles, o que fere a sensibilidade. Por que não respeitam as vítimas e seus familiares?

A Igreja agiu rápido: de paróquias como a de Santa Maria del Pi e a Igreja de Belém (Las Ramblas) abrindo as portas para abrigar os feridos aos os serviços assistenciais, de orações, logísticas e todo tipo de ajuda mobilizados. O cardeal arcebispo de Barcelona, Juan José Omella, esteve, ao meio-dia, no minuto de silêncio, que aconteceu a poucos metros de onde começou o pesadelo.

Sinais de luto são vistos em várias lojas e estabelecimentos. O silêncio que tomou conta da cidade se tinge de palavras de alento. Barcelona chora, mas vai se recuperar, porque o medo só cresce de tiver espaço. E aqui já não há mais.

Miriam Diez Bosch, direto de Barcelona.

Tags:
Terrorismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
ŚWIĘTA TERESA WIELKA
Philip Kosloski
Oração de Santa Teresa de Ávila para acalmar ...
IOTA
Lucía Chamat
Imagem da Virgem resiste a furacão que devast...
EL TOCUY
Aleteia Brasil
Pe. Gabriel Vila Verde: há muita diferença en...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Atenção: versão falsa e satânica da Medalha M...
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vez...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia