Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 26 Fevereiro |
Santo Alexandre
home iconEstilo de vida
line break icon

Uma pergunta simples para desarmar os reclamões e provocadores de plantão

MAN

Public Domain

Alexandre Ribeiro - publicado em 20/08/17

Há muitas coisas mais importantes do que apenas provocar ou ficar reclamando

Em um trecho do filme “A Grande Beleza” (vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2013), o personagem principal, o jornalista Jep Gambardella, encontra uma atriz que tem chamado a atenção do meio cultural em Roma.

Após assistir à peça em que a atriz se apresenta, Jep vai entrevistá-la. A mulher lhe pergunta: “então, você gostou da apresentação?”. Ele responde com polidez: “de algumas partes”.

Irritada com a rejeição do jornalista, que nitidamente não tinha gostado da peça, mas procurava ser educado, ela diz: “é que eu gosto de provocar”. Jep responde: “há muitas coisas mais importantes do que provocar”.

Nesse momento, Jep lança sua pergunta essencial: “o que você está lendo?”

A atriz responde que não precisava ler nada, pois vivia de “vibrações extrassensoriais”.

Jep pergunta-lhe então o que seriam as tais “vibrações”.

Ela diz que não daria para explicar em palavras, pois seria algo muito profundo, que apenas se sente.

O jornalista lhe dá mais uma chance, pedindo que ela ao menos tentasse explicar, nem que fosse de forma bem simples.

Ela passa então a xingá-lo.

Essa passagem de “A Grande Beleza” nos oferece um método simples para lidar com os reclamões e provocadores de plantão.

São aqueles que estão sempre a reclamar de tudo: do país, da corrupção, dos políticos de esquerda ou dos políticos de direita, dos vizinhos, do cônjuge, dos filhos, dos parentes…

Basta perguntar, com delicadeza: “o que você está lendo?”

Se a pessoa responder que não está lendo nada, ou que está lendo algo imprestável – o que dá no mesmo –, você poderá refletir consigo: “como alguém que não está lendo nada pode ficar criticando tudo? Será que ele fundamenta suas críticas em novelas da TV ou programas de auditório dominicais?”

Tags:
EducaçãoLiteraturaLivrosPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
3
Padre Paulo Ricardo
Nossos tempos são os últimos? A Irmã Lúcia responde
4
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
5
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
6
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
7
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia