Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 01 Março |
São Félix III (II)
home iconAtualidade
line break icon

Rio: lançados milhões de mosquitos com bactéria contra dengue e zika

PresidenciaRD CC

Agências de Notícias - publicado em 29/08/17

Milhões de mosquitos Aedes aegypti inoculados com uma bactéria natural que parece reduzir o contágio dos vírus da dengue, zika e do chikungunya começaram a ser lançados nesta terça-feira no Rio de Janeiro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto, que faz parte do programa australiano “Eliminar a dengue”, começou a funcionar no fim de 2016 com a reprodução em grande escala do mosquito fêmea transmissor dessas doenças inoculado com a bactéria Wolbachia, comum em borboletas, libélulas e aranhas.

Atualmente, a Fiocruz consegue reproduzir 1,6 milhão desses mosquitos por semana e espera chegar em breve a três milhões.

Os mosquitos infectados são liberados com a ideia de que se reproduzam e transmitam a bactéria a gerações futuras. Os cientistas esperam paliar, deste modo, eventuais novas epidemias como a da zika, que colocou o Brasil em alerta em 2015 e cuja emergência nacional foi retirada apenas em maio passado.

“Descobrimos que quando o mosquito Aedes aegypti contém a Wolbachia, ela bloqueia, reduz a capacidade do mosquito de transmitir vírus como dengue, zika e chikungunya. A ideia é liberarmos esses mosquitos na natureza, [pois] eles vão cruzar com os mosquitos que estão em campo e passar a Wolbachia para esses como se estivessem imunizando os outros mosquitos e, com isso, a transmissão deve ser reduzida”, explicou à AFP Luciano Moreiro, responsável do projeto contra a dengue na Fiocruz.

Depois de constatar que os projetos piloto de 2014 foram bem-sucedidos, a fundação começou a lançar os mosquitos em Niterói, e nesta terça reforçou o seu programa na Ilha do Governador, com a intenção de continuar em outras áreas das zonas norte e sul da cidade até o fim de 2018.

A Fiocruz assegura que esses mosquitos não apresentam riscos para a saúde das pessoas nem para o meio ambiente.

O mesmo programa, liderado pela Universidade australiana de Monash, funciona em Queesland (Austrália), Medellín (Colômbia), Puducherry (Índia), Yogyakarta (Indonésia) e Nha Trang (Vietnã).

Este é somente um dos esforços feitos no Brasil para combater o mosquito que transmite esses três vírus, após o alarme desatado em 2015 pelo surto do então desconhecido zika, associado a um aumento de bebês nascidos com microcefalia.

A situação foi ainda mais delicada devido ao início dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016.

O Aedes aegypti é um mosquito muito adaptado à vida das cidades, que se reproduz em qualquer local com água parada. Muitos especialistas apontaram que o deficiente manejo destas águas no Brasil, a precariedade dos serviços de saúde e o armazenamento da água nas partes mais pobres do país também contribuíram para a explosão destes vírus.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
3
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
4
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
5
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
6
missionárias mártires iêmen
Reportagem local
A corajosa última oração destas 4 freiras antes de serem mortas p...
7
PRAY YOUNG
Arquidiocese de São Paulo
Rezar o terço sem contemplar os mistérios é válido?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia