Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 20 Setembro |
home iconAtualidade
line break icon

Brasil sai da recessão com impulso do mercado interno

Shutterstock/wavebreakmedia

Agências de Notícias - publicado em 01/09/17 - atualizado em 01/09/17

O Brasil saiu da pior recessão de sua história após registrar o segundo crescimento trimestral consecutivo em abril-junho (+0,2%), graças ao impulso do setor serviços e ao consumo das famílias, segundo dados divulgados nesta sexta-feira.

Na comparação com o segundo trimestre de 2016, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no período abril-junho foi de 0,3%, depois de 12 exercícios negativos, informou a IBGE.

No primeiro trimestre, a economia surpreendeu com um crescimento de 1%, rompendo uma série de oito trimestres negativos que tinham gerado um retrocesso acumulado de 7,2% do PIB entre 2015 e 2016.

O primeiro crescimento foi baseado quase exclusivamente na forte expansão (de mais de 13%) do setor agropecuário e nas exportações, estimuladas pelo aumento do preço das commodities.

O fim da super colheita, a crise política e as dificuldades do país para gerenciar seus déficits levantaram dúvidas sobre a possibilidade de uma segunda expansão trimestral, definição técnica de fim da recessão.

A estimativa média de 18 analistas consultados pelo jornal Valor Econômico era de um crescimento trimestral nulo (0%).

Os operadores de mercado consultados semanalmente pela pesquisa Focus do Banco Central preveem um crescimento de 0,39% em 2017 e de 2% em 2018.

“Não vamos a ter um resultado brilhante neste ano”, mais ainda assim a economia brasileira está demonstrando sua “resiliência”, em “um ambiente político agitado e ainda cheio de incertezas”, disse à AFP Carlos Langoni, ex-presidente do Banco Central e diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vargas.

– Retomada do mercado interno –

No exercício abril-junho, o principal motor da economia foi o setor dos serviços, que representa mais de dois terços na composição do PIB, com um aumento trimestral de 0,6% (frente a um crescimento nulo no primeiro trimestre).

A indústria recuou 0,5% (+0,9% no primeiro trimestre) e o setor agrícola, depois da super colheita que assegurou seus resultados no começo do ano, ficou estagnado (0%).

Pelo lado da demanda, destaca-se o crescimento do consumo das famílias (+1,4%), em contraposição aos gastos do governo (-0,9%) e aos investimentos (-0,7%).

O consumo das famílias também registrou uma alta na comparação em ritmo anual, de 0,7%, pela primeira vez depois de nove exercícios negativos.

“Este resultado foi influenciado pela evolução de alguns indicadores macroeconômicos ao longo do trimestre, como a desaceleração da inflação, a redução da taxa básica de juros e o crescimento, em termos reais, da massa salarial”, apontou o IBGE em uma nota à imprensa.

Esse análise vai ao encontro da publicação na quinta-feira de estatísticas que mostraram uma surpreendente queda do desemprego pelo quarto mês consecutivo, embora a melhora se deva sobretudo ao setor informal. No trimestre encerrado em julho, havia 13,3 milhões de pessoas em busca de trabalho, depois de ter superado a barreira dos 14 milhões de desempregados em março.

“Começamos a ver um PIB que não depende de um só setor. A recuperação é tímida, mas um pouco mais disseminada, com alguma reação de outros setores”, disse à AFP o analista Ignácio Crespo, da Guide Investimentos.

– À espera por investimentos –

Os investimentos parecem ser o principal ponto fraco da reativação, com um retrocesso de 0,7% trimestral e de 6,5% interanual.

Temer se encontra na China, onde participará da cúpula dos BRICS e pretende atrair capitais para os quase 60 projetos de privatizações e concessões anunciadas em agosto para as áreas de energia, infraestruturas e transportes.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
Exorcista padre Gabriele Amorth
Gelsomino Del Guercio
Os assombrosos diálogos entre o diabo e um exorcista do Vaticano
7
Aleteia Brasil
O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrár...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia