Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Eu estava ouvindo a homilia do padre. De repente…

Monika Wisniewska/Shutterstock
Compartilhar

Foi um sermão breve, mas inesquecível

O padre foi para a frente do púlpito, olhou para todos e começou sua homilia. Eu nunca imaginei o que estava para acontecer…

Eu adoro as homilias curtas, que trazem histórias edificantes, a exemplo de Jesus, que falava por parábolas.

Lembro-me de ter lido na bibliografia de Dom Bosco que, quando ele foi ordenado sacerdote, preparava com muito esmero suas primeiras homilias. Queria fazer o melhor possível. E passava horas corrigindo, revisando, pesquisando e se preparando. Acontece que, certa vez, ele celebrou a Missa e, ao final, algumas pessoas se aproximaram dele para cumprimenta-lo e agradecê-lo. Dom Bosco, então, perguntou aos seus amigos:

 “O que acharam da Eucaristia?”

 “Maravilhosa”, responderam-lhe.

Dom Bosco sorriu agradecido e, imediatamente, lhes perguntou:

Alguém se lembra de algo que eu disse na homilia?

Todos se olharam e um deles respondeu:

 “A verdade é que nós não nos lembramos de nada, Dom Bosco. Mas sua Missa foi maravilhosa.”

Assim aconteceu durante uma semana. Dom Bosco perguntava e as pessoas sempre respondiam a mesma coisa, que não se lembravam de nada, mas que a Missa tinha sido maravilhosa. Um dia, um deles acrescentou:

 “Desculpe-me, Dom Bosco. Eu me lembro da história que o senhor contou”. E a contou inteira novamente.

Naquele dia, Dom Bosco percebeu a importância de incluir histórias e anedotas edificantes em seus sermões. Os casos tinham que ser os mais sinceros possíveis, para qualquer um entender. E assim o fez.

Eu estava na Missa há alguns anos e a homilia do sacerdote ia começar. Por algum motivo, pensei:

 “Ouça, Jesus vai falar com você”.

Eu ouvia a homilia, e, de repente, disse essas palavras impressionantes. Foi um sermão breve, mas inesquecível. Até hoje eu reflito sobre a história. Vou compartilhá-la:

 “Deus conhece o coração dos homens. Por isso, nos deu os mandamentos. Ele sabe do que precisamos para sermos felizes e vivermos em paz. Imagine que, na sua comunidade, os 10 Mandamentos de Deus sejam respeitados. Esta noite, ao deitar-se para dormir, você não terá que fechar a porta da sua casa, pois há um mandamento que diz: ‘Não roubarás’. Também poderá andar por onde quiser com absoluta tranquilidade, pois há um mandamento que diz: ‘Não matarás’”.

Já imaginou? Seria maravilhoso viver assim, né?