Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 03 Agosto |
home iconAtualidade
line break icon

Putin rejeita ‘histeria militar’ contra Coreia do Norte

© Vadimmmus / Shutterstock

Agências de Notícias - publicado em 05/09/17 - atualizado em 05/09/17

Poderia levar a uma 'catástrofe', afirma

O presidente russo, Vladimir Putin, advertiu nesta terça-feira que a “histeria militar” a respeito da Coreia do Norte “pode levar a uma catástrofe planetária”, e chamou de “inútil e ineficaz” o recurso a novas sanções contra Pyongyang.

A postura deve provocar um novo confronto entre Moscou e Washington, que na segunda-feira defendeu sanções “mais fortes possíveis” da ONU após o sexto teste nuclear de Pyongyang, realizado no domingo.

Putin, que participa na China na reunião de cúpula anual dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul), disse que a “Rússia condena estes exercícios” da Coreia do Norte, “mas o recurso a sanções de qualquer tipo neste caso é inútil e ineficaz”,

“Uma histeria militar não faz nenhum sentido (…) Tudo isto pode levar a uma catástrofe planetária e a um grande número de vítimas”, advertiu o presidente russo.

Após o sexto teste nuclear de Pyongyang, o mais potente até agora, o governo dos Estados Unidos, seus aliados europeus e o Japão anunciaram na segunda-feira que negociam severas sanções da ONU contra a Coreia do Norte.

Mas a posição de China e Rússia — ambas com direito de veto no Conselho de Segurança da ONU – ainda é incerta.

Os norte-coreanos “não vão renunciar a seu programa nuclear caso não sintam que estão em segurança. Portanto é necessário abrir um diálogo entre as partes interessadas”, defendeu Putin.

– Beco sem saída –

O presidente russo acredita que “não faz sentido a histeria militar, é um caminho que nos leva a um beco sem saída”.

Putin parece concordar com a posição de Pequim, que defende uma “solução pacífica” para a crise norte-coreana e deseja a retomada das negociações com o regime de de Kim Jong-Un.

O presidente americano Donald Trump, que prometeu no mês passado “fogo e fúria” caso Pyongyang prosseguisse com as ameaças contra Washington, afirmou no domingo que a partir de agora “qualquer discurso de apaziguamento não funciona mais” com a Coreia do Norte.

Como resposta ao teste nuclear de domingo, a Coreia do Sul iniciou na segunda-feira manobras terrestres com munição real. A Marinha sul-coreana organizou exercícios nesta terça-feira, com a esperança de dissuadir Pyongyang de qualquer provocação no mar.

Um novo pacote de sanções apresentado por Washington —o oitavo – será negociado nos próximos dias, antes de ser votado no Conselho de Segurança em 11 de setembro, anunciou em Nova York a embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley.

No início de agosto, as mais recentes resoluções com sanções a Pyongyang — cada vez mais severas que as anteriores — foram aprovadas de maneira unânime pelos 15 membros do Conselho de Segurança.

De acordo com fontes diplomáticas, as novas medidas negociadas esta semana poderiam afetar o petróleo, o turismo, o reenvio ao país dos trabalhadores norte-coreanos no exterior e decisões no âmbito diplomático.

A bomba de hidrogênio que Pyongyang afirma ter testado no domingo tinha potência de 50 quilotons, cinco vezes mais que o teste norte-coreano anterior e três vezes mais que a bomba lançada pelos Estados Unidos sobre Hiroshima em 1945, de acordo com fontes sul-coreanas.

A Coreia do Norte poderia ter agora a tecnologia para montar uma bomba atômica em um míssil com capacidade para atingir o território dos Estados Unidos, mas os especialistas não têm certeza absoluta sobre o tema.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
4
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
5
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
6
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
7
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia