Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconEspiritualidade
line break icon

A relação entre Madre Teresa de Calcutá e Santa Teresinha do Menino Jesus

Office de Lisieux - Public domain // Manfredo Ferrari - CC BY-SA 4.0

Gaudium Press - publicado em 12/09/17

Duas santas unidas pelo Coração de Jesus

“De sangue, sou albanesa. De cidadania, indiana. Em relação à fé, sou uma freira católica. Por vocação, pertenço ao mundo. No que se refere ao meu coração, pertenço totalmente ao Coração de Jesus”, costumava dizer a Madre Teresa de Calcutá, cuja solenidade litúrgica acontece no dia 5 de setembro.

São vários os aspectos desconhecidos da vida desta santa albanesa, mas há um que chama a atenção: é a estreita relação que ela teve com Santa Teresinha do Menino Jesus.

Quando Agnes Gonxha Bojaxhiu – nome de batismo da santa – tinha 18 anos, ela deixou sua casa e foi para a Irlanda para ingressar no Instituto da Bem-Aventurada Virgem Maria, congregação conhecida como Irmãs de Loreto. Lá, adotou o nome Teresa, em homenagem à Santa Teresa de Lisieux, a Santa Teresinha do Menino Jesus, que é intercessora dos missionários.

A noite escura

Além no nome, há também algo relacionado com um episódio em que ambas as santas experimentaram: a noite escura. As duas “Teresas”, como aconteceu com outros santos, viveram episódios de dúvidas e um grande vazio espiritual em algum momento de suas vidas na Terra.

Este fato se tornou visível na correspondência que Teresa de Calcutá manteve com seus diretores espirituais. A carta foi publicada no livro “Vem, sé mi luz, las cartas privadas de la Santa de Calcuta” (“Vem, sê minha luz – as cartas particulares da Santa de Calcutá”). Ela fala do silêncio de Deus que experimentou no seu coração por longos anos:

“Esta solidão – este contínuo anseio por Deus – que me causa essa dor no mais profundo do meu coração. A escuridão é tanta que realmente não vejo, nem com a mente, nem com o coração. O lugar de Deus na minha alma está vazio. Não há Deus em mim. Quando a dor do desejo é muito grande, somente sinto falta de Deus. É quando eu sinto: Ele não me ama, ele não está aqui (…) Deus não me ama. Às vezes, somente ouço o meu coração gritar ‘Deus meu’ e nada além disso. Não posso explicar a tortura e a dor”.

Santa Teresinha viveu a escuridão da fé três meses antes de sua morte. Em um de seus escritos, disse que Deus lhe permitiu experimentar um vazio no seu coração para sentir o que vivem as pessoas sem fé: “Deus permitiu que minha alma fosse invadida pela mais espessa escuridão e que o meu pensamento sobre o céu, tão doce para mim, não fosse adiante, mas, sim, motivo de luta e tormento”.

A vocação para o amor

Apesar do silêncio espiritual e do tempo de escuridão que ambas viveram, as duas foram testemunhas da maior entre todas as vocações: o amor.

Teresinha escreveu: “Então, cheia de uma alegria estonteante, exclamei: ‘Ó, Jesus, amor meu, por fim encontrei minha vocação: minha vocação é o amor. Sim, achei meu lugar na Igreja, e este lugar é o que o Senhor me mostrou, Deus meu. No coração da Igreja, que é minha mãe, eu serei o amor, de modo que serei tudo, e meu desejo será realizado’”.

Da mesma forma, Madre Teresa também aconselhava: “o que você faz eu não posso fazer, e o que eu faço você não pode fazer. Mas, juntos, estamos fazendo algo maravilhoso para Deus, e essa é a grandeza de Deus para nós: dar a oportunidade de sermos santos através da obra de amor que realizamos, pois santidade não é o luxo de alguns poucos. É uma tarefa simples para você, para mim; você em seu lugar, em seu trabalho, e eu e os outros, cada um de nós, no trabalho, na vida e onde prometemos honrar a Deus (…) Você deve levar seu amor por Deus para a vida”.

Artigo originalmente publicado por Gaudium Press, traduzido e adaptado ao português.

Tags:
Madre TeresaSantos

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia