Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

“Jesus, se o senhor não me curar, vou contar para a sua mãe”

Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

A ingenuidade de uma criança em uma das mais belas histórias de fé

Lourdes, 1928. Conta-se que os pais de um menino de 10 anos, que era paralítico, o levaram a Lourdes com a esperança de que ele fosse curado. A mãe tentava animá-lo, falando sobre os milagres que acontecem em Lourdes, o amor imenso que a Santíssima Virgem Maria tem por nós e como ela intercede junto ao seu filho, Jesus.

À tarde, acontecia a bênção aos enfermos com o Santíssimo Sacramento que o padre levava. A família chegou a tempo e tomou seus lugares para recebê-la. O sacerdote deu a bênção ao menino doente. O garoto, então, disse a Jesus:

 “Se o senhor não me curar, vou contar para a sua mãe”.

O padre continuou o caminho. Ao voltar, parou novamente diante do menino e, outra vez, deu-lhe a bênção com o Santíssimo Sacramento. Desta vez, o menino exclamou em voz alta:

 “Jesus, se o senhor não me curar, vou contar para sua mãe”.

Naquele instante, o menino foi curado. 

Faz muitos anos que li essa bela história e ainda hoje, quando preciso de um favor especial de Nosso Senhor para alguma pessoa, recorro primeiro à sua Mãe e conto a ela que vou fazer um pedido para seu filho. Depois, vou ao sacrário. Após rezar e ficar um pouco na companhia de Jesus, faço o meu pedido.

Nunca fiquei decepcionado.

Maria é uma mãe bondosa, como todas as mães. Mas ela, a cheia de graça, nos brinda com bênçãos de seu filho, Jesus.

Lembro-me de quando eu era garoto. Quando eu precisava de algo do meu pai, recorria a minha mãe. À noite, ela pedia para o meu pai e, no dia seguinte, eu tinha o que tanto desejava. Com Maria é igual. Seu filho não vai negar nada para ela.

É como nas Bodas de Caná. Eu adoro essa história. A pesar do que seu filho lhe disse, ela intercede. E de que maneira!

Você não acha que ela faria o mesmo por você?

Relembre: “Três dias depois, celebravam-se bodas em Caná da Galileia, e achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho.Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser.” (João 2, 1-5).

Afinal, o mais importante, como diz minha mãe, é “saber que não estamos sozinhos. Temos uma Mãe no céu”.

E o que essa Mãe do Céu nos diz? “Façam o que meu filho lhes disser”.

 

 

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições