Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Metrô de São Paulo recebe exposição sobre Nossa Senhora Aparecida

Devoto de Nossa Senhora Aparecida - Foto de Miguel Schincariol FCVB
Compartilhar

Mostra faz parte das comemorações aos 300 anos de devoção à padroeira do Brasil

O  Museu de Arte Sacra de São Paulo exibe “Aparecida do Brasil“, em parceria com o Museu Nossa Senhora Aparecida, do Santuário Nacional de Aparecida. Composta por 16 imagens feitas por Thiago Leon, a exposição acontece na Sala MAS – Metrô Tiradentes e homenageia os 300 anos de devoção à Nossa Senhora Aparecida, por meio de fotografias que retratam os devotos e o Santuário Nacional de Aparecida.

Impressionado com a fé das pessoas, o fotógrafo oficial do Santuário Nacional de Aparecida Thiago Leon se emociona a cada clique. “Isso me toca muito (…). São milhões de pessoas com seus desafios, buscando inspirações nas coisas do céu. Isso me motiva a quebrar barreiras pessoais e me aproximar mais dos devotos e saber por que eles estão aqui.”

Essas imagens nos introduzem ao espírito iconográfico de Cláudio Pastro – artista convidado para finalizar a basílica, no final da década de 1990, com afrescos nas paredes que, de forma contemporânea, retratam o mistério da fé revelado aos homens por Jesus e que expressam, em linhas e cores, o transcender da alma. Neste sentido, sobre a basílica nova, o curador Cesar Augusto Bustamante Maia comenta: “O espaço sagrado transmite a história da salvação em seus corredores. Já o baldaquino nos apresenta o simulacro da fauna e da flora brasileira, resgatando a brasilidade e preservação da vida em sua arte sacralizante. Envolvendo-nos a esse universo de testemunho da fé de um povo que sofre e, contudo, espera em Deus, com a intercessão da Aparecida do Brasil”.

Em “Aparecida do Brasil“, além das fotografias, o espectador também terá a chance de encontrar fragmentos arquitetônicos da Basílica Velha e protótipos do novo Santuário, os quais demonstram as transformações artísticas ocorridas no templo – desde o estilo barroco até o contemporâneo sacro.

Ultrapassando as fronteiras do nosso país, a devoção à Nossa Senhora Aparecida se espalha ao redor do mundo ao longo de três séculos. “Hoje, aqueles que passam pelo Santuário, ou que acompanham a sua vida pelos meios de comunicação, são pescados, como os três pescadores, por Maria, e com ela são chamados a reconstruírem vidas em Cristo”, comenta o Prefeito de Igreja do Santuário Nacional de Aparecida, Pe. Rodrigo Arnoso.

Sobre o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida

Em outubro de 1717, três humildes pescadores receberam a incumbência de buscar peixes para o Conde de Assumar, governador da capitania de São Paulo e das Minas Gerais. Depois de tanto navegar e sem êxito na pescaria, os três trabalhadores do povoado do Itaguaçu lançaram pela última vez as suas redes, quando notaram que uma delas pesava – para surpresa dos pescadores, surgia do fundo do rio um corpo de imagem, o qual foi recolhido com respeito e veneração. Em outro lançamento da rede, pescaram a cabeça. Corpo e cabeça da imagem da Imaculada Conceição, devotamente chamada Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Após o encontro da imagem, as redes se encheram de peixes e, com este milagre, se dá início aos 300 anos de devoção à Santa padroeira do Brasil.

Programe-se

Exposição: “Aparecida do Brasil
Abertura: 21 de setembro de 2017, quinta-feira, às 11h
Período: 22 de setembro a 19 de novembro de 2017
Local: Sala MAS – Metrô Tiradentes – http://www.museuartesacra.org.br
Estação Tiradentes do Metrô – São Paulo/SP
Tel.: (11) 3326-5393 – agendamento/ educativo para visitas monitoradas
Horário: Terça a domingo, das 9h às 17h
Ingresso: Grátis aos usuários do Metrô (é preciso comprar o bilhete)