Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Uma ideia muito especial

Compartilhar

Mãe tem ideia genial para ajudar o filho em seu 1º dia de aula e viraliza no Facebook

Com uma ideia simples para ajudar o filho caçula a enfrentar o primeiro dia de aula, uma mãe britânica tem encantado o mundo. Quando Louise Mallet percebeu que Max, o filho mais novo, estava bastante nervoso com a expectativa de ficar na escola o dia todo, ela usou a criatividade e fez um desenho na palma da mão de Max e outro igual em sua mão. Trata-se de um coração que, para Max, tornou-se o “botão do abraço”, que devia ser apertado sempre que ele se sentisse sozinho e aflito.

Louise e o pequeno Max (foto: arquivo pessoal/divulgação).

Louise, que é mãe de mais dois meninos, disse ao filho que toda vez que ele apertasse o coraçãozinho ela o abraçaria à distância e vice-versa. Quando ela voltou para buscá-lo na escola, perguntou se os corações tinham funcionado bem e o menino feliz respondeu: “Pressionei o botão por muito tempo mamãe, mas não chorei”.

A ideia funcionou tão bem, que ela decidiu divulgar os desenhos junto ao seu relato, na página The Motherload, no Facebook. A fofa iniciativa viralizou na internet e deixou algumas mães emocionadas nos comentários. Confira o que dizia a publicação de Louise:

“Hoje o meu filho mais novo foi para seu primeiro dia inteiro de aula, após fazermos algumas manhãs de adaptação na escola. Eu podia notar que ele estava se sentindo um pouco emotivo (ele me disse que chorou em um dos dias de adaptação na semana passada), então conversamos e surgiu a ideia de fazer um coração na mão de cada um e, se o pressionássemos, um enviaria um abraço ao outro. Funcionou totalmente! Eu desenhei um coração em nossas mãos e ainda fiz um coração extra em seu bracinho, caso o botão da mão não estivesse funcionando direito. Nós ‘carregamos’ a bateria dos botões dando as mãos à caminho da escola. Quando voltei para buscá-lo, eu perguntei: ‘você sentiu os meus abraços?’ e ele, feliz, disse que sim! Ele também disse: ‘Pressionei o botão por muito tempo mamãe, mas não chorei’. Então eu disse: ‘Ah, esse foi o grande abraço que recebi! Você conseguiu sentir meu grande abraço de volta?’ e ele disse ‘sim!’. Sorte a dele! Ainda terá muitos dias felizes na escola, enquanto eu fico aqui sentada em casa com nosso cachorro e choro porque os meus bebês estão na escola o dia todo!”

 

post mae coração

(via Sempre Família)