Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

A bela fé de cada católico no seu próprio Anjo da Guarda

anjo da guarda
Carl Heinrich Bloch - Domínio Público
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

Cada um tem o dele, conforme ensinado pela Bíblia e pela Tradição da Igreja

A palavra anjo vem do grego “angelos” e quer dizer “mensageiro“. Os anjos são espíritos puros com a função de ser mensageiros de Deus e da presença de Deus em nossa vida.

O Papa São Gregório Magno explica:

“A palavra ‘anjo’ se refere a uma função, não a uma natureza. Na verdade, aqueles santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados de anjos. São anjos somente quando exercem a função de mensageiros (…) E os que transmitem mensagens de maior transcendência chamam-se arcanjos”.

A Igreja celebra o Dia dos Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael no dia 29 de setembro (confira aqui) e o Dia dos Anjos da Guarda em 2 de outubro.

Quanto aos anjos da guarda, Jesus fala deles no Evangelho:

Guardai-vos de desprezar algum desses pequeninos, pois eu vos digo, nos céus os seus anjos se mantêm sem cessar na presença do meu Pai que está nos céus” (Mt 18,10).

Cada um tem seu anjo da guarda, ensina o cristianismo. São Basílio Magno declarou explicitamente que “Todo fiel é acompanhado por um anjo como tutor e pastor para conduzi-lo à vida”, e o Salmo 90 afirma ao fiel que Deus “mandou os seus anjos para te guardarem em todos os teus caminhos”.

Na história

A fé na existência dos anjos da guarda é tão antiga quanto a própria fé cristã. Embora a festa litúrgica dos Anjos da Guarda só tenha sido formalmente incluída no calendário de toda a Igreja no ano de 1608, pelo Papa Paulo V, o povo cristão já a celebrava havia vários séculos. No ano 1010, por exemplo, São Bernardo recomendou que os fiéis fossem conscientes da presença dos anjos e os respeitassem sempre, mantendo um comportamento correto, agradecendo os seus muitos auxílios e confiando na sua ajuda. Desde bem antes, porém, ainda no ano 800, há registros de que os ingleses celebravam uma festa em honra aos anjos da guarda.

Oração ao Anjo da Guarda

A oração mais conhecida ao anjo da guarda é dirigida pessoalmente ao próprio anjo de cada fiel que faz a prece:

Santo Anjo do Senhor,
meu zeloso guardador,
se a ti me confiou a piedade divina,
sempre me rege, guarda, governa e ilumina.
Amém.

Na versão original em latim:

Àngele Dei,
qui cùstos es mei,
me, tìbi commìssum pietàte superna,
hòdie illùmina, custòdi, rège et gubèrna.
Àmen.

Para as criancinhas pequenas, é popular no Brasil que os pais comecem ensinando esta outra versão:

Santo anjinho,
meu bom amiguinho,
me leva sempre
pelo bom caminho.

MAIS ARTIGOS SOBRE OS ANJOS:

O que meu anjo da guarda faz no meu dia a dia?

Os anjos assistem conosco à Santa Missa!

Menino com Síndrome de Down fotografa “anjo da guarda” pela janela do avião?

Tags:
Anjos

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições