Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Este homem salvou a vida de mais de 2 milhões de bebês

JAMES HARRISON
Compartilhar

James Harrison ficou conhecido como “braço de ouro”

À primeira vista, James Harrison, de 80 anos, é um simples senhor que brinca com seus netos, sai para passear e coleciona selos postais. Mas ele tem em seu corpo um grande tesouro, que salvou a vida de mais de 2 milhões de bebês australianos.

Tudo começou em 1951, quando James, aos 14 anos, foi submetido a uma cirurgia para extrair um pulmão. “Recebi 13 bolsas de sangue e a minha vida foi salva graças à ajuda de desconhecidos. Eu disse para mim mesmo que, quando fosse o suficientemente grande, iria me tornar um doador de sangue”, lembra.

Ele cumpriu a promessa dois dias depois de completar 18 anos. Pouco depois, ficou sabendo que seu sangue contém anticorpos raros, que podem ajudar as grávidas com risco de seroconversão  grave, relacionada ao fator Rh do sangue. Isso acontece quando o sangue da mãe é Rh- e o do bebê é Rh+. Nos piores casos, esta incompatibilidade de tipos sanguíneos causa abortos espontâneos ou graves lesões cerebrais ao bebê.

Com a ajuda de James Harrison (cujo corpo foi assegurado pela quantia de 1 milhão de dólares), os médicos encontraram uma solução. A fim de prevenir a doença hemolítica do recém-nascido, as mães recebiam o anticorpo anti-D extraído do sangue de James.

Dessa maneira, o “homem do braço de ouro”, como ficou conhecido, salvou mais de 2 milhões de bebês. Um deles foi seu neto, Scott.

“Eu conheci algumas mães e elas me agradeceram por isso. Uma delas perdeu três filhos e, depois das injeções, deu à luz sete bebês saudáveis. Talvez eu seja o responsável pela superpopulação de nosso país. É genial ver as mães felizes e seus filhos”, disse Harrison em uma entrevista ao Today.com.

Em 2011, ele doou sangue pela milésima vez. Assim, seu nome foi incluído no Guiness Book, o livro dos recordes.

Fontes:  nydailynewc.comtoday.comcnn.com

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.