Aleteia

O “milagre” de Nossa Senhora Aparecida na vida do Padre Reginaldo Manzotti

Compartilhar
Comentar

“Sou fruto e testemunha viva do poder intercessor de Nossa Senhora Aparecida”, disse o padre

Todo mundo já sabe que o Pe. Reginaldo Manzotti é um grande devoto de Nossa Senhora Aparecida. Devoção que é brilhantemente retratada na música “Proteja-me, oh! Mãe”, que ele compôs.

Em recente artigo, o padre revelou a origem de tamanha devoção: “Sou fruto e testemunha viva do poder intercessor de Nossa Senhora Aparecida (…) Sou o milagre vivo de uma oração de minha mãe, que, ao me ver nascer sufocado pelo cordão umbilical, após ter sido batizado às pressas, fui consagrado à Nossa Senhora Aparecida”, escreveu.

O padre também revelou que a mãe dele decidiu homenagear Nossa Senhora, dando-lhe o nome de Reginaldo Aparecido Manzotti.

No artigo, o sacerdote ainda lembrou a festa dos 300 anos de Aparecida e disse que, como sempre faz, vai se juntar aos milhares de peregrinos que vão ao Santuário Nacional:

“Poucos sabem, mas todos os anos visito o Santuário Nacional para agradecer a Nossa Senhora. Agradeço pela minha vida, pela minha família, pelo meu sacerdócio, mas principalmente por todos os testemunhos que recebo diariamente de curas, de gestações, de entendimentos, de discernimentos, por fim, pelas graças de Nossa Senhora na vida de todos”.

Em outro artigo, ele já havia se referido ao “poder intercessor de Nossa Senhora”: “Não há um momento da minha vida que eu não consiga enxergar Nossa Senhora me protegendo e amparando. E não consigo compreender como em alguns momentos alguém pode duvidar da intercessão de Nossa Senhora. Nós temos uma Mãe, não somos órfãos e, se uma mãe aqui da Terra tira da boca para dar a seus filhos, imaginem Nossa Senhora, que é toda santa, pura, imaculada e repleta de amor.”

A Festa dos 300 anos de Aparecida vai até o dia 12 de outubro. A Programação pode ser conferida no site do Santuário Nacional.

 

Com informações de ACI Digital.

 

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia