Aleteia

5 passos para eliminar o pensamento negativo

Compartilhar
Comentar

Com um pouco de esforço você pode dominar este monstro e se tornar uma pessoa mais otimista

Os conselhos da doutora Judith Beck, que é psicóloga e presidente do Instituto Beck para Terapia Cognitivo-Comportamental me ajudaram a cortar pela raiz a minha negatividade. Por isso, logo senti vontade de compartilhá-los aqui. Se você está se sentindo pessimista ou com baixa autoestima, creio que estes cinco pequenos ajustes na sua vida podem ser de grande valia.

  1. Aceite seus pensamentos negativos

Parece que isso vai contra o sentido comum, né? Mas a doutora Beck insiste: o primeiro passo para deixar a negatividade para trás é reconhecer a presença deste fator em seu cérebro. “A preocupação e a obsessão pioram quando você tenta controlar seus pensamentos”, explicou a doutora Beck a uma jornalista.

Este é o motivo pelo qual a maioria de nós não deveria dar bola para quem nos diz: “não se preocupe por isso”. Sinceramente, não dá pra desejar que uma preocupação ou uma má sensação desapareça. É preciso assumir que você se sente mal, em vez de tentar ignorar os sentimentos. Somente o fato de você aceitar essas preocupações ou inseguranças, parece que faz com que elas comecem a desaparecer.

  1. Agora converse com a sua voz negativa

Uma vez identificado o negativismo, é hora de desafiá-lo. Faça-se perguntas que questionem a legitimidade de seus pensamentos negativos, quase como um advogado em um julgamento. Por exemplo: suponhamos que você acha que é uma péssima mãe, porque você esqueceu que sua filha tinha uma competição de natação hoje e você não compareceu ao evento para prestigiá-la e incentivá-la.

Ok, é normal que você se sinta mal por isso. Mas, agora, compare com outros cenários parecidos do passado. Você tem o costume de chegar na hora certa às competições esportivas de seus filhos? Geralmente você é uma mãe de confiança, que ama seus filhos? À medida que você vai prosseguindo e identificando seus pontos positivos, você vai localizando muitas provas que refutam seus pensamentos iniciais de que você é uma péssima mãe.

A mesma lógica pode ser aplicada no trabalho e até nos problemas de casais. Durante uma briga, por exemplo, a doutora Beck afirma que muitas pessoas chegam à conclusão de que já não há amor na relação e que, provavelmente, é preciso aceitar isso como verdade. Mas, de acordo com a especialista, pensar que ninguém mais vai te amar não é uma conexão válida. O mais provável é que sua voz pessimista esteja tomando muita liberdade.

  1. Converse com quem te conheça bem

Isso não quer dizer que você tenha que conversar só com pessoas que te deem razão, mas com pessoas em quem você confie e que conheçam seu verdadeiro caráter, que possam avaliar seu comportamento e seus pensamentos de forma objetiva. Pode ser um irmão ou uma irmã, um amigo ou amiga de confiança ou até um antigo companheiro de trabalho. Eles já viram você enfrentar várias situações e podem sair em sua defesa, lembrando a pessoa boa que você é, apesar de qualquer deslize. Uma pequena confirmação em voz alta (ou por escrito) vale muito.

  1. Motive-se

Para muitas pessoas, essa é a parte mais complicada: seguir adiante. Mas, agora que você lembrou que é uma pessoa capaz, use este pequeno estímulo de energia positiva para começar a solucionar o problema que está em suas mãos. Geralmente o problema pode ser resolvido através de ações concretas. O fundamental é não ficar obcecado no problema e se esforçar para voltar a um estado de motivação. Outro especialista, o doutror Hanson, autor de Cultive a felicidade explica: “quanto mais você fica obcecado com o negativo, mais o seu cérebro se acostuma com isso. [por isso, pergunte-se:] ‘Meus pensamentos estão me ajudando a me reforçar ou a me derrubar?’”. Se a sua resposta for “derrubar”, você está precisando de um descanso. Vá passear ou correr um pouco.

  1. Respire fundo

As técnicas de respiração podem te ajudar a desacelerar e a retomar o controle emocional. A respiração controlada pode diminuir o ritmo cardíaco e provocar um sentimento de calma que ajuda a organizar o caos mental de quem se alimenta de energia negativa. Às vezes, também ajuda a clarear a mente.

Mas, se ainda você tem problemas para expulsar os pensamentos negativos, você pode procurar um médico que te ajude com técnicas personalizadas.

 

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia