Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Ele tem 90 anos, 12 filhos e celebra 2 missas por dia na catedral

Arquivo Pessoal - Padre José Brombal
Compartilhar

Os caminhos de Deus na impactante história de vida do padre José Brombal, de Jundiaí

José Brombal vive em Jundiaí, no Estado brasileiro de São Paulo, e é pai de doze filhos: Anselmo, Maria Aparecida, Maria José, Maria Conceição, Maria das Graças, Paulo Alberto, Maria Salete, Maria Ana, Maurílio Luís, José Carlos, Plinio Eduardo e Maria Claúdia.

Todos eles têm orgulho do pai, que, aos 90 anos de idade, celebra diariamente a Santa Missa na Catedral Nossa Senhora do Desterro.

Você não leu errado, não. O padre José Brombal tem 12 filhos e é um dos muitos exemplos de homens que, após o falecimento da esposa, ouviram em seu coração o chamado de Deus ao sacerdócio católico.

Para muita gente pode soar surpreendente, mas é prática antiquíssima: a Igreja católica permite que viúvos sejam ordenados padres, desde que os filhos sejam maiores de idade e economicamente independentes do pai.

Antes de ser ordenado sacerdote, José trabalhou durante muitos anos como marceneiro e carpinteiro, ofícios que sustentaram a numerosa família sempre com dignidade. Sua vida começou a mudar radicalmente em 1986, quando, após 34 anos de casamento, a esposa faleceu. Em entrevista de agosto de 2017 ao portal G1, o sacerdote declarou:

“Não fiquei abalado com a morte dela, pois nós temos que aceitar que tudo tem um princípio e um fim. Eu acredito que isso tenha sido um propósito de Deus na minha vida”.

Padre José Brombal família
Arquivo Pessoal - Padre José Brombal

Algum tempo depois do falecimento da esposa, José foi convidado pelo bispo para se tornar diácono. Todos os filhos apoiaram:

“Sempre fui católico e, quando recebi o convite, eles não ficaram surpresos com a minha decisão”.

Como pároco, o pe. José acolhe fiéis no confessionário da igreja todos os dias e testemunha:

“São pessoas de todas as idades. As pessoas têm fome de Deus. Tudo você tem que fazer por amor, e isso, graças a Deus, tenho feito”.

Além de ouvir as confissões e dar a absolvição em nome de Cristo, o pe. José celebra duas missas por dia. Só para recordar: ele tem 90 anos de idade.

“A religião é o ‘religare’, é ligar o homem a Deus, e é o que vale a pena para mim. Já tenho 90 anos. Penso que estou aqui para ajudar as pessoas e isso me faz feliz”.

Os caminhos de Deus são fascinantes!