Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconCuriosidades
line break icon

4 lições vitais sobre a vida que só o mar pode nos ensinar

Pete Bellis / Unsplash

Awebic - publicado em 27/10/17

Qual dessas 4 lições é mais importante para você? Por quê? Compartilhe conosco!

De pé na areia da praia olhando para as correntes oceânicas selvagens se movendo em minha direção, eu vi a vida — sempre em mudança, agressiva, persistente e silenciosa.

Assim como o oceano, a vida é calma às vezes.

Mas também pode ser selvagem e implacável quando quer entregar seus ensinamentos.

A qualidade das lições muda ao longo do tempo. Seu conteúdo depende das habilidades e objetivos de quem está aprendendo.

Mas uma coisa permanece a mesma: as regras por trás do processo de aprendizagem.

Aqui estão 4 lições vitais da vida que o oceano nos ensina:

1 – Movimento

“Nenhum homem pode pisar no mesmo rio duas vezes porque não é o mesmo rio e não é o mesmo homem” – Heráclito

A natureza constante da mudança se mostra mais profundamente no mar. Quando olhamos para o oceano, o que vemos é uma massa de correntes de água movendo-se para frente e para trás a diferentes velocidades.

Às vezes, as ondas cobrem uma porção maior da praia e outras vezes elas suavizam e movem-se calmamente para a parte mais profunda do oceano.

A vida, como o oceano, não para de se mover.

Ela manterá sua generosidade disponível para todos nós, mas precisamos reconhecer essa generosidade para nos beneficiarmos disso.

Temos que olhar para as correntes, antecipar o tipo de presente que iremos receber e nos preparar para recebê-los no momento da chegada.

2 – Agressividade

Uma das mais vitais lições que o mar nos ensina é a agressividade. Uma grande parte da vida é definida pelas adversidades.

Há momentos em que nos sentimos como se o oceano da vida estivesse nos jogando para trás. Às vezes, nos devora e outras vezes nem nos leva.

Quando isso acontece, precisamos manter a fé em nosso mentor — a própria vida.

É apenas uma desordem em nossa realidade para nos mostrar elementos mais cruciais em nossas vidas. A vida quer apenas que alinhemos nossa visão com a dela.

Às vezes, simplesmente quer que deixemos nossas crenças. E outras vezes quer que comecemos de novo.

A coragem que temos que reunir para encarar o oceano com todos os seus terrores e crueldade é imensa. Mas a força que conseguimos para enfrentar as fortes correntes vale a pena, pois nos fortalece.

3 – Persistência

O que a vida quer de nós quando parece irritada e implacável?

É claro que não quer que devolvamos com mais agressão, pois isso só levará a um sentimento de desamparo. Ela também não quer que cedamos, pois não é nossa inimiga.

A vida quer que lutemos da maneira que ela nos ensinou a lutar nos tempos mais calmos — com firmeza, compromisso e perseverança.

Nós temos que manter o controle sobre o poder que a vida nos deixou em algum momento.

No momento em que perdemos o controle, mesmo que ainda nos sentíssemos gratos por acordar cedo, começamos a caminhar para o fracasso.

A ação mais difícil da vida é manter nossa postura em tempos difíceis. Somente o processo de recuperar nossas forças durante esses momentos pode superar todas as dificuldades.

O mesmo acontece com o mar. Quando a água está com raiva, precisamos manter nosso chão.

Quanto mais areia perdemos debaixo de nossos pés, mais vulneráveis ficamos às ondas que retornam.

4 – Silêncio

O silêncio é mais uma lição de vida que o mar nos ensina. Mesmo as maiores lições da vida são ensinadas e aprendidas em silêncio.

Na maioria das vezes, se não estamos em silêncio, não estamos prestando atenção e, finalmente, não estamos aprendendo.

Sob as camadas de gritos frenéticos, reivindicações alegres e votos triunfantes, a vida nada mais é do que silêncio vibrante.

Aqueles que se aproximam desse silêncio chegam a uma melhor compreensão sobre o que a vida reserva para eles.

Reclamar, zombar, ameaçar e discutir apenas nos afasta dos silenciosos chamados da vida.

Se diariamente fizermos uma pausa para refletir sobre quem somos, veremos a figura silenciosa da vida nos esperando com os braços abertos.

(Via Awebic)

Tags:
Sentido da vidaValores
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia