Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Uma oração para dar graças a Deus pela vida

Compartilhar

“Eu não pedi nada, e tu me fizeste. Eu ainda não tinha saído à luz, e tu me viste”

Houve um tempo em que eu não existia, e tu me criaste .

Eu não pedi nada, e tu me fizeste.

Eu ainda não tinha saído à luz, e tu me viste.

Eu não tinha aparecido, e tu compadeceste de mim.

Ainda não tinha te invocado, e te ocupaste de mim.

Não tinha feito nenhum sinal com a mão, e me viste.

Não tinha articulado nenhum som, e me compreendeste.

Ainda não tinha suspirado, e já me escutaste.

Mesmo sabendo o que eu ia ser, não me depreciaste.
 

Tendo considerado, com seu olhar precavido,

as faltas que eu cometo por ser pecador,

me modelaste.

E, agora que me criaste,

que me salvaste

e que me curaste a ferida do pecado

não me percas para sempre!

 

Atada, paralisada e

encurvada como uma mulher que sofre,

minha miserável alma fica impotente para endereçar-se a ti.

Sob o peso do pecado, olha para o chão.

Inclina-te até mim, tu, Misericordioso,

até essa pobre árvore pensante que caiu.

Faz-me florescer novamente

em beleza e esplendor

segundo as palavras divinas do santo profeta.

 

A ti, Protetor,

peço que deixes sobre mim um olhar

surgido da solicitude teu amor indizível…

e do nada criarás em mim a mesma luz.

 

Por Gregori de Narek, monge e poeta armênio
Oração originalmente publicado por Oleada Joven