Aleteia

“A Ajuda do Padre”: a foto do ano em 1963 continua atual 55 anos depois

"A Ajuda do Padre" / Foto: Héctor Rondón / Distribuição: Associated Press / Prêmio Pulitzer 1963
Compartilhar
Comentar

Imagem ganhadora do Prêmio Pulitzer foi captada por Héctor Rondón num país que, hoje, vive cenários dramaticamente semelhantes

O Prêmio Pulitzer é concedido a pessoas que, a critério dos seus organizadores, realizaram trabalhos de excelência nas áreas do jornalismo, da literatura e da composição musical. Administrado pela Universidade de Colúmbia, em Nova Iorque, o prêmio foi criado em 1917 por desejo de Joseph Pulitzer, um dos benfeitores da instituição de ensino. Os indicados ao prêmio são escolhidos por uma banca independente e os vencedores são anunciados em abril de cada ano.

A premiação tem 21 categorias, uma das quais é “Fotografia Especial“. Foi nessa categoria que o venezuelano Héctor Rondón Lovera levou o Prêmio Pulitzer de 1963 pela imagem intitulada “A ajuda do padre”, distribuída pela Associated Press.

A foto mostra um soldado ferido sendo amparado por um sacerdote na sublevação ocorrida contra o governo da Venezuela em 1962. O sacerdote é o pe. Luis Maria Padilla. A cena foi fotografada em Puerto Cabello, durante um tiroteio.

Capelão da base naval, o padre arriscou a vida para dar os últimos sacramentos aos feridos em combate.

É interessante e triste observar que, 55 anos depois desse episódio, as ruas da Venezuela voltaram a ser cenário frequente de tiros e mortes, vitimando soldados, civis e religiosos por culpa de governos insensíveis à população, sejam da ideologia que forem.

Confira mais 5 imagens arrepiantes e suas histórias tão impactantes quanto elas:

Fotografia, a “escrita de luz”: 5 imagens que refulgem na escuridão

Boletim
Receba Aleteia todo dia