Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 18 Setembro |
São José de Cupertino
home iconEm foco
line break icon

Humanismo avançado: uma proposta para contestar o pós-humanismo

CONSCIOUSNESS

agsandrew - Shutterstock

Miriam Diez Bosch - publicado em 13/12/17

Não está em jogo “o que faremos” no futuro, mas “o que seremos”

Transitar pela sociedade biotecnológica sem renunciar à “condição humana” não é fácil. O advogado e urbanista Albert Cortina, autor de várias pesquisas sobre pós-humanismo, acredita que estamos no momento “mais crucial da história humana”. E adverte: “está em jogo não o que faremos ou deixaremos de ser, mas o que seremos de agora em diante”.

Nestes tempos hipermodernos e diante da ideologia do trans-humanismo e sua firme intenção de construir uma sociedade pós-humana, emerge o paradigma do “humanismo avançado”, em um contexto de “responsabilidade coletiva”.

O trans-humanismo é um movimento que pretende transformar a condição humana mediante o uso da ciência e tecnologia (às vezes é representado como H+). Ele não só quer melhorar a mente, mas também superar condições que considera “desnecessárias”, como a morte, o sofrimento e o envelhecimento. O termo surgiu pela primeira vez em 1957, mas seu uso se popularizou nos anos 80.

Diante desta proposta de uma mudança revolucionária no projeto humano, Cortina, que é católico e vê a fundamentação do humanismo avançado baseado do humanismo cristão, diz que “estamos a ponto de tomar as rédeas de nossa evolução como seres vivos e isso vai exigir um compromisso ético universal”. Para isso, ele propõe que estejamos atentos a algumas questões:

  1. Convergência de tecnologias emergentes: a proposta dessa convergência é desenvolver um sistema de valores que capacite as pessoas a viver de forma ética e responsável na nova sociedade biotecnológica do século XXI;
  2. Revolução da inteligência: começamos a vislumbrar os primeiros sinais e efeitos dessa revolução, a 4.ª revolução industrial, em que as biotecnologias produzirão “mudanças radicais”, inclusive na própria natureza humana;
  3. Tecnologias emergentes: o desenvolvimento e a convergência da inteligência artificial e das tecnologias emergentes (nanotecnologia, biotecnologia, tecnologia da informação, tecnologia cognitiva, robótica, computação quântica etc) exercerão um impacto direto sofre os seres humanos, sobre a biosfera (esfera da vida biológica) e sobre a noosfera (esfera da mente planetária ou consciência universal);
  4. Capacitação: é preciso nos capacitarmos para “agirmos com responsabilidade tecnológica” diante nesta nova etapa da evolução humana. Em breve, conviveremos em cidades inteligentes com humanos, mutantes, robôs autônomos e com personalidade eletrônica legalmente reconhecida. Por isso, devemos preparar as bases culturais, educativas, psicológicas, ambientais, sociais, políticas, éticas, espirituais neste cenário “inédito” em nossa civilização;
  5. Humanismo avançado: para compreender esta mudança “disruptiva” e construir “urgentemente” uma alternativa, Cortina propõe um “humanismo avançado”, baseado em uma “ética universal integradora dos princípios e valores da humanidade”. Cortina crê que as tradições religiosas e espirituais têm algo a dizer e aposta na “esperança de que vamos fazer tudo dar certo, todos juntos e sabiamente”.

Albert Cortina é professor e pesquisador de ética aplicada ao urbanismo em várias universidades europeias, como a Universidade Politécnica da Catalunha. Também é consultor em inteligência ambiental, biomimética e habitat inteligente.

A preocupação de Cortina é que se promova o humanismo avançado a serviço das pessoas, a partir de uma cosmovisão que integre ciência, ética e espiritualidade. “Tudo é permitido, mas nem tudo nos convém”, sentencia Cortina, lembrando que ele crê no ser humano e diz que é um “humano-otimista”.

Tags:
CiênciaEspiritualidadetecnologiaVirtudes

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
7
tentativa suicídio depoimento
Reportagem local
EM IMAGENS: A cara da depressão profunda e do suicídio é não ter ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia