Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

A bebê que nasceu com o coração fora do corpo

BABY BORN

Cultura Motion - Shutterstock

Dolors Massot - publicado em 15/12/17

Uma equipe de 50 profissionais trabalhou contra o relógio para que ela sobrevivesse

A doença se chama ectopia cordis, termo em latim que significa algo semelhante a “lugar fora do coração”. Atinge milhões de gestações em todo o mundo e em 90% dos casos provoca a morte do bebê.

No entanto, a batalha titânica desta recém-nascida e dos médicos terminou em uma grande vitória.

Vanellope Hope Wilkins é filha de Naomi Findlay, de 31 anos, e Dean Wilkins, de 43.

O aborto nunca foi uma opção para os pais

Na 16.ª semana de gestação, os especialistas detectaram a enfermidade da bebê, informaram aos pais e indicaram que, se quisessem, poderiam fazer o aborto.

Naomi e Dean se negaram retumbantemente a tirar a vida da filha, embora as perspectivas de sobrevivência não fossem positivas. Eles decidiriam continuar a gravidez e assumir todos os riscos.

Vanellope nasceu de cesariana programada. No centro cirúrgico do Hospital Glefield, em Leicester, Inglaterra, tudo estava pronto para qualquer intervenção de urgência, já que o coração da bebezinha batia fora do corpo dela. A equipe que fez a cirurgia foi composta por 50 profissionais e, embora continue ligada à máquina de ventilação, o progresso da bebê é considerado positivo.

web3-inspiring-story-girl-heart-2-out-surgery-leicesters-hospitals-facebook
Leicester's Hospitals - Facebook

 “Uma menininha teimosa, que não perde a esperança”

Os pais decidiram chamar a bebê de Vanellope em alusão à personagem do filme da Disney “Detona Ralph”, em que “uma menininha teimosa não perde a esperança até que, no final, se transforma em uma princesa”.

Uma hora depois de nascer, Vanellope foi submetida à primeira cirurgia e foram necessárias outras duas para que, finalmente, a equipe conseguisse colocar o coração no lugar adequado do tórax.

Os meios de comunicação britânicos acompanham o caso de Vanellope com interesse, já que este é o primeiro caso do Reino Unido em que um recém-nascido com esta patologia consegue sobreviver. O pai da criança, Dean Wilkins, disse à BBC que sua filha está desafiando os prognósticos médicos e considerou que o caso “é mais do que um milagre”.

O segundo nome de Vanellope, não poderia ser outro: Hope, que, em inglês, significa esperança.

Tags:
AbortoDoençaVida
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia