Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quase uma noite de fiasco: a incrível história de “Noite Feliz”, a canção de Natal mais famosa do mundo

Capela Noite Silenciosa (Noite Feliz)
Compartilhar

Como foi que a “Noite Silenciosa” de um sacerdote austríaco se tornou tão popular a ponto de ser declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

Noite Feliz” é uma das canções de Natal mais populares do mundo inteiro, com traduções registradas em pelo menos 45 idiomas. De tão conhecida, tornou-se um clássico declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2011!

Numa pequena paróquia da Áustria…

O compositor da canção foi o padre Joseph Mohr, da paróquia de São Nicolau, na pequena cidade austríaca de Oberndorf.

Pe. Joseph Mohr

Os registros apontam que a canção foi executada pela primeira vez na Missa do Galo de 1818, naquela mesma paróquia e num contexto peculiar: o sacerdote estaria um tanto inquieto porque o órgão da igreja estava quebrado – os foles teriam sido roídos pelos ratos. Em tais condições, a cantata de Natal corria o perigo de ser um fracasso.

A fim de remediar a situação, o sacerdote saiu à procura de um amigo, o músico Franz Xaver Gruber. O padre Mohr havia escrito um poema de Natal dois anos antes e precisava que Gruber criasse para ele a melodia. Algumas versões do relato, porém, dizem que o padre compôs a letra em pleno caminho até a casa de Gruber.

Franz Xaver Gruber

Quando Franz viu a letra, confirmou que poderia, sim, musicá-la, já que era simples e a melodia precisava ser fácil para que os paroquianos aprendessem rapidamente a cantá-la. Além disso, a canção teria que ser tocada em violão e flauta, porque não havia tempo para nada mais elaborado – sem falar que o órgão estava fora de questão naquele momento.

O padre Mohr agradeceu ao músico e correu de volta à paróquia para terminar de organizar a Missa do Galo. À noite, Franz chegou à igreja com o violão e reuniu o coral para ensinar a música improvisada.

Naquele Natal de 1818, os fiéis da igreja de São Nicolau cantaram, maravilhados, a melodia singela e envolvente que, sem imaginarem, viria a se tornar a canção de Natal mais conhecida de todo o planeta.

De uma pequena paróquia para o mundo inteiro

Novos arranjos foram feitos por Gruber pouco antes de sua morte, em 1863. Em 1845, já tinha surgido o primeiro arranjo para orquestra, e, em 1855, um novo para órgão. Em 1900, a música já era mundialmente conhecida.

Em 1918, foi celebrado o centenário da composição. O seguinte cartaz, em alemão, foi uma das homenagens do jubileu:

Mas como foi que uma canção tão simples se espalhou dessa forma pelo mundo todo?

Um relato popular diz que o técnico que foi consertar o órgão da paróquia de Oberndorf havia ouvido a história do padre e pedido que lhe tocassem aquela canção. Ele ficou tão impressionado que passou a repartir a melodia por todas as igrejas por onde passava.

O que tinha começado no improviso e sob uma perspectiva de “fiasco” em plena Missa de Natal se revelou um belíssimo presente natalino para toda a humanidade em forma de canção!

Quanto à igreja de São Nicolau em Oberndorf, ela não existe mais: foi demolida no começo do século XX porque, estando perto do rio Salzach, sofria constantes alagamentos. Para substituí-la, foi construída na década de 1920, num lugar 800 metros mais alto, a Capela Memorial da Noite Silenciosa (em alemão, Stille-Nacht-Gedächtniskapelle – cf. foto abaixo), que, apesar de acolher somente vinte pessoas por vez, recebe no fim do ano cerca de 7 mil peregrinos para a Missa de Natal!

Da “Noite Silenciosa” à “Noite Feliz”

Aliás, “Noite Silenciosa” é o título original da música em alemão: “Stille Nacht“. A tradução literal foi mantida na versão “Silent Night“, em inglês. Outras línguas, porém, tiveram que adaptar a letra para fazê-la caber na música: é o caso, por exemplo, do francês “Douce Nuit” (“Doce noite“) e do português “Noite Feliz“.

As duas letras em português

Em nosso idioma, a primeira versão foi feita por Pedro Sinzig por volta de 1912. Algum tempo depois, surgiu ainda a versão anônima “Noite de Paz“. Confira ambas as letras:

NOITE FELIZ – Versão de Pedro Sinzig, c. 1912

Noite feliz! Noite feliz!
o Senhor, Deus de amor,
pobrezinho nasceu em Belém.
Eis, na lapa, Jesus, nosso bem!
Dorme em paz, ó Jesus!
Dorme em paz, ó Jesus!

Noite feliz! Noite feliz!
Oh! Jesus, Deus da luz,
quão afável é teu coração
que quiseste nascer nosso irmão
e a nós todos salvar!
e a nós todos salvar!

Noite feliz! Noite feliz!
Eis que, no ar, vêm cantar
aos pastores os anjos dos céus,
anunciando a chegada de Deus,
de Jesus Salvador!
de Jesus Salvador!

NOITE DE PAZ – Versão Anônima

Noite de paz! Noite de amor!
Tudo dorme em derredor.
Entre os astros que espargem a luz,
proclamando o menino Jesus,
brilha a estrela da paz!
brilha a estrela da paz!

Noite de paz! Noite de amor!
Nas campinas ao pastor
lindos anjos, mandados por Deus,
anunciam as novas dos céus:
Nasce o bom Salvador!
Nasce o bom Salvador!

Noite de paz! Noite de amor!
Oh! que belo resplendor
ilumina o Menino Jesus!
No presépio do mundo eis a luz,
sol de eterno fulgor!
sol de eterno fulgor!

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.