Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Não desanime! Quanto mais demorar, mais caprichada será a graça

RĘCE KOBIETY ZŁOŻONE DO MODLITWY
Ruben Hutabarat/Unsplash | CC0
Compartilhar

Faz muito tempo que você pediu algo a Deus? Leia isso e renove sua fé

A história de Zacarias é engraçada. Ele está no templo, colocando incenso diante do altar. Daqui a pouco aparece o Anjo Gabriel e diz: “Deus ouviu a tua súplica. Você vai ser pai”. Só que o bixinho já era velho. A súplica dele devia ter sido feita láááá por volta dos 20 ou 30 anos, mas a resposta do Céu chegou lá pelos 70 ou 80. Resumindo: Deus escuta nossa prece. Não precisa se avexar. O tempo é d’Ele, não nosso.

Só que o pobre do Zacarias achou graça. Como ele iria ser pai, se nem amendoim dava jeito com aquela idade? Veja como a razão humana pode nos cegar em relação aos planos de Deus. Foi aí que o anjo disse: “Eu sou Gabriel, estou sempre na presença de Deus. Como não acreditastes nas minhas palavras, ficarás mudo”. Na verdade o anjo quis dizer: “Tá pensando que eu vim do Céu contar piada? Me respeite que eu não estou com gracinhas”. Precisamos crer nas promessas de Deus, mesmo que pareçam absurdas.

Pois Zacarias ficou mudo e saiu do Templo falando através de gestos. Foi o primeiro professor de Libras. Meses depois, Isabel aparece grávida, e o bebê era João Batista, o homem mais importante que pisou neste mundo, depois de Jesus (sem contar que era primo do mesmo e sobrinho de Nossa Senhora).

Faz muito tempo que você pediu algo a Deus com fé? Não desanime! Quanto mais Ele demorar, mais caprichada será a graça.

Deus te abençoe.

(Padre Gabriel Vila Verde)