Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

Irã restringe acesso às redes sociais de dispositivos móveis

EARTHQUAKE

AFP PHOTO / ISNA / POURIA PAKIZEH

Residents huddle by a fire in an open area following a 7.3-magnitude earthquake at Sarpol-e Zahab in Iran's Kermanshah province on November 13, 2017. At least 164 people were killed and 1,600 more injured when a 7.3-magnitude earthquake shook the mountainous Iran-Iraq border triggering landslides that were hindering rescue efforts, officials said.

Agências de Notícias - publicado em 31/12/17

O acesso ao aplicativo Telegram e à rede social Instagram de celulares voltou a ser restrito no Irã, neste domingo (31), depois de três dias de manifestações contra o governo por todo país – informaram várias agências de notícias iranianas.

“Os dirigentes encarregados da segurança decidiram bloquear provisoriamente o Telegram e o Instagram”, afirmou o site da televisão estatal citando uma “fonte informada”.

As autoridades acusam grupos “contrarrevolucionários” estabelecidos no exterior de recorrer às redes sociais, especialmente o Telegram, para convocar a população a ir às ruas e a usar coquetéis Molotov e armas de fogo.

“Ontem à tarde, alguns elementos contrarrevolucionários utilizaram as redes sociais para ensinar as pessoas a usarem armas de fogo e coquetéis Molotov”, declarou à televisão estatal o ministro das Telecomunicações, Mohamad Javad Azari.

Ele advertiu que “o Conselho Supremo de Segurança Nacional tomará medidas se a contrarrevolução tentar utilizar as redes sociais para provocar distúrbios”.

No sábado, o ministro acusou um canal da rede encriptada Telegram de encorajar um “levantamento armado”.

O cofundador do serviço de mensagens instantâneas Pavel Durov anunciou posteriormente o fechamento no Telegram da rede Amadnews – que tem quase 1,4 milhão de inscritos – por ter incitado a “violência”.

Mas imediatamente apareceram outros canais no Telegram, em particular o sedaimardom, que em algumas horas conseguiu mais de 700.000 inscritos, chamando as pessoas a se manifestarem difundindo vídeos de protestos.

“As autoridades iranianas bloquearam o acesso ao Telegram para a maioria dos iranianos após nos recusarmos a fechar (voz do povo) e outros canais que chamam a manifestações pacíficas”, reagiu Pavel.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
SAINT JOSEPH SLEEPS
Philip Kosloski
Durma em paz com esta breve oração a São José
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia