Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como Santo Antônio Abade conseguiu vencer o diabo

Compartilhar

Mesmo vivendo no deserto, longe de tudo e todos, ele não ficou livre das trapaças do maligno

Os Evangelhos inspiraram Santo Antônio Abade (também conhecido como Santo Antônio, o Grande ou Santo Antônio do Egito) a vender todas as suas posses e viver uma vida solitária no deserto egípcio. Ele construiu para si próprio uma ermida afastada do mundo. Mas não conseguiu escapar do seu inimigo mais persistente.

O diabo, que sabia que Santo Antônio era um homem santo e próximo a Deus, jogava contra ele tudo o que tinha. Como não conseguia afastar Antônio de Deus através das riquezas do mundo, o diabo tentava ataca-lo física e espiritualmente. São Atanásio registra vários desses embates em seu livro Vida de Antonio.

Depois de ver fracassada a tentativa de seduzi-lo com riquezas, o diabo “atacou o jovem, molestando-o durante a noite e assediando-o durante o dia, de tal modo que até os que viam Antônio conseguiam perceber a luta entre os dois”. No entanto, depois de toda tentação, Antônio fortalecia “seu corpo com sua fé, suas orações e seu jejum”.

Frustrado, o diabo tentou enfrentar Antônio assumindo a aparência de uma criança e conversando com ele. Antônio respondeu: “então, tu és inteiramente depreciável (…) e frágil como uma criança. De agora em diante, já não me causas nenhuma preocupação, pois o Senhor está comigo e me ajuda; verei derrotados os meus inimigos”.

Durante um tempo, o diabo deixou Antônio em paz, mas voltou para colocá-lo à prova. Desta vez, com uma multidão de demônios. O diabo golpeou fisicamente Antônio, confiando que ele voltaria ao seu estilo de vida anterior por medo. Antônio, inalterável em sua fé, gritou: “Aqui estou, Antônio, que não se acovardou com teus golpes (…). Nada me separa do amor de Cristo (…) Ainda que acampe contra mim um exército, meu coração não temerá”.

Depois de cada encontro, Antônio saía fortalecido em sua fé e Deus vinha em sua ajuda. Ele ensinou muitos discípulos a derrotar os demônios: “Agora, façam o sinal da cruz e voltem para casa sem medo, deixem que eles se enlouqueçam por si mesmos.”

Diz-se também que ele ensinou: “Não temos que ter medo das sugestões do diabo, já que, a oração, o jejum e a fé no Senhor enfraquece seu ataque de imediato”.

Seja qual for a tentação que encontremos, Antônio nos ensina que a fé, a oração, o jejum e o sinal da cruz são suficientes para vencer as trapaças do maligno. O diabo pode parecer poderoso, mas os santos mostram sempre que ele não é, e que não há inimigo para quem deposita sua confiança em Deus.

 

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.