Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconEstilo de vida
line break icon

Mamãe, quero ser youtuber!

SELFIE

Wavebreakmedia - Shutterstock

María Verónica Degwitz - Reportagem local - publicado em 05/02/18

As crianças de hoje estão seduzidas pelo sucesso de seus youtubers favoritos. O que fazer?

De um tempo pra cá, as aspirações profissionais das crianças mudaram muito. Os que antes sonhavam ser pilotos, médicos ou bombeiros agora querem ser gamers, youtubers ou influenciadores digitais.

A era 2.0 modificou a visão que nossos filhos têm da realidade e mudou também a noção do sucesso. O tempo que eles passam vendo vídeos no YouTube e em outras plataformas parecidas faz a fama de muitas outras crianças, jovens e adolescentes que se exibem na rede.

Ryan, que tem menos de seis anos, já entrou na lista da Forbes por causa dos milhões que ganhou fazendo vídeos sobre jogos, testando ou simplesmente falando sobre videogames.

O canal brasileiro “Fran e Bel para meninas” levou a família inteira da Bel para o YouTube, onde são apresentados teatrinhos e novelinhas que retratam o dia a dia da família. O canal é apresentado por mãe e filha e produzido pelo pai. Já são mais de 5 milhões de inscritos.

A verdade é que nossas crianças estão seduzidas pelo sucesso de seus youtubers favoritos, que testam os melhores jogos, têm fama, recebem dinheiro de publicidade e fazem o que realmente gostam. É por disso que um dia você vai ouvir do seu filho: “quero ser um youtuber”.

Há muitas crianças que, desde pequenas, começam a fazer vídeos, imitando seus youtubers favoritos. E pedem aos pais que os publiquem nas redes sociais. Mas, cuidado! A superexposição das crianças nestes canais pode trazer perigos. O fato de elas serem reconhecidas aonde quer que estejam pode transformá-las em vítimas de ações de pessoas sem escrúpulos. Além disso, a fama as submete ao escrutínio de estranhos.

As noções de intimidade e privacidade podem ser violadas também, já que os pequenos ainda não consolidaram mecanismos de proteção de sua intimidade e podem chegar a pensar que todas as suas ações e pensamentos devem ser publicados para seus seguidores.

É inútil lutar contra as novas tecnologias. Mas é necessário conhecer como elas impactam nossa socialização e nossa dignidade.

Também é necessário explicar aos nossos filhos que, embora ser youtuber não seja algo ruim, a utilização de sua imagem nas redes sociais traz consequências às vezes desagradáveis.

Transformar-se em uma pessoa famosa nas redes não é para todo mundo (crianças e adultos, inclusive). Devemos avaliar bem o preço a pagar pela fama 2.0.




Leia também:
12 YouTubers católicos que você precisa conhecer

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
EducaçãoEducação dos FilhosInternettecnologia
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia