Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

Escola proíbe entrada de meninas que estavam com a cruz da Quarta-feira de Cinzas na testa

ASH SIGN
Philippe Lissac I Godong
Ash wednesday celebration at Notre Dame du Travail Roman catholic church, Paris.
Compartilhar

Caso aconteceu na Colômbia

Uma escola em Pereira (Colômbia) proibiu a entrada de três meninas pelo fato de elas estarem com a cruz da Quarta-feira de Cinzas na testa.

Trata-se da escola Liceu Francês. O advogado Benjamín Herrera, avô das três menores, denunciou que quando as meninas chegaram à escola, no dia 14 de fevereiro, depois de participarem da Missa de Quarta-feira de Cinzas, foram obrigadas a lavar, a testa a fim de retirarem o sinal cristão. As meninas têm 13, 9 e 8 anos.

Em declarações recolhidas por ‘Caracol Radio’, Herrera criticou que “o colégio Liceu Francês não é uma embaixada francesa na Colômbia, é uma instituição instalada no território colombiano e deve cumprir as normas deste país”.

A rádio colombiana acrescentou que o Bispo de Pereira, Dom Rigoberto Corredor, pediu respeito ao culto católico e assegurou que, por exemplo, “eu não impediria um budista de entrar na igreja”.

(ACI Digital)

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.