Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

8 dicas para ajudar o seu filho a não ter pesadelos

Por Yuganov Konstantin/Shutterstock
Compartilhar

Quando você finalmente achou que seu filho tinha aprendido a dormir bem, depois das noites em claro do primeiro ano de vida, eis que aparecem os pesadelos. O que fazer?

A situação é comum em muitas famílias: depois do sofrimento do primeiro ano de vida, o seu filho aprendeu a dormir muito bem, mas agora, por volta dos três anos, começou a ter frequentes pesadelos. O que fazer quando isso acontece?

Esse problema ocorre porque a criança vive todos os dias experiências novas e algumas delas afloram à mente durante o sono com tons perturbadores – desde desenhos que a assombraram até um susto que ela levou de um cachorro. É comum também que, nessa idade, a criança tenha medo do escuro ou de ficar sem os seus pais. Confira algumas dicas que podem ajudar os seus filhos a trocar os pesadelos por bons sonhos:

1) Crie uma rotina para o momento de ir para a cama e mantenha-a. Por exemplo: banho, janta, uma história…

2) Deixe a criança dormir com seu bicho de pelúcia preferido ou presenteie-a com um para ser o seu companheiro na hora de sonhar.

3) Evite que a criança realize atividades muito estimulantes logo antes de dormir, como exercícios físicos ou programas muito animados na tevê ou na internet. Prefira atividades relaxantes.

4) Se vocês brigaram, faça as pazes com a criança. A reconciliação – e o indispensável beijinho de boa noite – vão ajudá-la a dormir bem.

5) Proporcione um ambiente que favoreça o sono. O quarto deve estar bem organizado, porque a bagunça distrai e nos deixa estimulados. O ambiente deve estar escuro e a casa em silêncio, com os dispositivos eletrônicos em volume baixo, mesmo alguns momentos antes de ir dormir.

6) Se o seu filho te chamar, atenda-o com a luz apagada. Além de evitar o estímulo visual, isso o ajudará a não fazer uma associação entre luz e segurança e entre escuridão e mal-estar.

7) Se o problema é mesmo a escuridão, dê passos gradualmente. Deixe uma luz tênue, como a de um abajur no quarto dele, e alguns dias depois deixe de lado o abajur e acenda uma luz indireta – como a do corredor. Vai chegar um momento em que também essa luz será dispensável.

8) Alimentos ricos em carboidratos, como arroz e macarrão, não favorecem o sono. Bons são os alimentos ricos em triptofano, um aminoácido que estimula a produção de melatonina – um hormônio relaxante que ajuda a dormir. Inclua na janta de seu filho alimentos como ovos, alface, tomate, leite, iogurte, batata e milho.

(via Sempre Família)