Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Não consigo me concentrar na Missa. É melhor não ir?

MAN LOOKING OFF
Compartilhar

A “participação ativa” na Missa pode ser algo diferente do que você está pensando

Carta da leitora:

Olá, Katrina. Minha pergunta para você é sobre participar ativamente da Missa. Serei considerada “participante” mesmo que eu não consiga me concentrar completamente nas leituras ou na homilia? Minhas duas filhas têm 3 três anos e geralmente eu fico bastante atenta para que elas não façam barulho e perturbem as pessoas ao nosso redor. Alguns domingos perco completamente as leituras e até a homilia por causa disso. Eu me pergunto se eu deveria esperar até que eles fiquem maiores para irmos à Missa. Assim, eu poderia me concentrar melhor em todas as partes da Liturgia. Mas será que eu estou participando da Missa mesmo estando apenas mentalmente presente?

___

Sim, você ainda está participando da Missa! Na verdade, eu diria que a “participação” começa no momento em que você acorda e toma a decisão de comparecer à Missa. Lembro-me do nível de determinação necessário para sair de casa com uma criança pequena. Nunca me esqueço da façanha olímpica necessária para encontrar um momento ideal para o banho das crianças, o momento da troca de fraldas e a correria para arrumar a bolsa para que não falte nada para elas.

Eu acho que a confusão está no significado do termo “participação ativa”. Se você acha que participar da Missa só significa ser capaz de dizer todas as respostas, cantar todos os hinos e ouvir atentamente todas as leituras e homilias sem deixar que sua mente vagueie, então eu entendo que você esteja frustrada e desapontada por não conseguir fazer tudo isso.

Mas “participar ativamente” não é apenas uma ação externa, com gestos e respostas. Também se refere à participação interior. Chegar à Missa com a intenção de estar presente o máximo que você puder já é um ato de participação. Como mãe, seu principal dever é com seus filhos. Se eles exigem sua atenção no meio da Missa, isso não anula sua presença lá. Mesmo que você passe toda a Missa correndo atrás de uma criança, você estará participando dela. Se seu desejo interior é estar presente, então esteja da forma como você pode.

Mas a “participação ativa” também pode se referir à disposição com que entramos na Liturgia. Nós vamos com má vontade e incomodados à Missa? Ou com uma atitude de gratidão por qualquer pequena parte dela que conseguimos absorver no meio do caos materno?

Seu compromisso em levar sua família à Missa já é um ato de oração. Então, nunca desista disso.

Por outro lado, não faça da Missa dominical seu único momento para tentar se conectar com o Senhor. Considere passar os breves momentos que você conseguir durante a semana com Ele – tente fazer as leituras diárias da Missa pela manhã ou à noite, depois que suas meninas foram para a cama. Reze enquanto trabalha, cante com suas filhas, reze o Terço no parque ou peça ao seu marido ou a outro membro da família para assumir o controle das crianças, a fim de que você possa passar uma hora em adoração.

Entenda que, através do seu exemplo e compromisso, suas filhas aprenderão a importância de frequentar a Missa. Encontre força e paz ao saber que Deus está satisfeito com seus esforços, por mais distraídos eles que possam ser.