Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A vovó de 93 anos que resolveu embarcar como voluntária na África – e embarcou!

Vovó Irma
Elisa Coltro - Facebook
Compartilhar

A "nonna" Irma está encantando internautas do mundo inteiro - e a neta dela, Elisa, tem parte da "culpa"

Ela tem 93 anos, a imagem da típica “nonna italiana” e, na noite de 19 de fevereiro, semana passada, foi fotografada no aeroporto de Milão segurando a sua bengala com a mão direita e a sua mala vermelha de rodinhas com a mão esquerda.

Para onde ela viajava? Será que ia visitar algum bisneto? Será que estava num grupo de excursão da terceira idade?

Nada disso. Ela estava prestes a embarcar para o Quênia, no Leste da África, e não era para passear: era para trabalhar, como voluntária, durante três semanas, num orfanato.

A vovó Irma ficou viúva aos 26 anos de idade, teve que educar sozinha os três filhos e agora a sua história viralizou nas redes sociais graças a esta foto e ao relato postado por sua neta, Elisa Coltro, no Facebook:

“Esta é a minha avó Irma, uma menina de 93 anos que foi nesta noite para o Quênia. Não para um resort com tudo incluído, mas para um abrigo de crianças, para um orfanato. Eu quero mostrá-la porque acredito que todos nós precisamos manter sempre um pouco de ‘inconsequência’ para viver e não só para sobreviver. Olhem só para ela: quem é que vai parar essa dona Irma? Eu a amo!”

A menina de 93 anos viajou em sua missão humanitária acompanhada por uma das filhas, que é a mãe da Elisa.

A experiência está correndo bem, a julgar pelas novas fotos que Elisa tem postado como forma de agradecimento por tanto carinho recebido nas redes sociais.

Nonna e mamma devem voltar para a Itália em março.

Você dizia que não pode ajudar os outros por quê, mesmo?