Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 28 Setembro |
Santos Alfeu, Alexandre e Zósimo
home iconEstilo de vida
line break icon

A luta de Michael Phelps contra os pensamentos suicidas

MICHAEL PHELPS

Fotosagenciabrasil | Flickr CC by 2.0

Sophia Swinford - Reportagem local - publicado em 01/03/18

O maior medalhista olímpico de todos os tempos conta como conseguiu vencer a depressão

O ex-nadador Michael Phelps é o maior medalhista olímpico de todos os tempos. Ele conquistou 23 medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze. Por isso, para muitos, pode ser uma surpresa o que Phelps revelou: “depois de cada Olimpíada, acho que eu caía em um grande estado de depressão “.

Suas lutas contra a depressão começaram em 2004.  O sucesso após cada Olimpíada era seguido pelo uso de drogas e álcool, além de pensamentos suicidas. Ele chegou a ficar cinco dias sozinho e sem comer depois de ser flagrado bêbado. Mas foi só depois dos jogos de 2012 que ele se deu conta de que não queria mais viver sozinho e decidiu procurar tratamento. Recentemente, no Brasil, ele afirmou: “Eu não queria nem viver o dia seguinte. Eu só me conhecia como nadador, não como pessoa. Então, tive que aprender mais sobre mim e busquei ajuda”.

O suicídio é a décima causa de morte nos EUA e leva 45 mil vidas por ano. Segundo a Fundação Americana Para Prevenção ao Suicídio, para cada morte por suicídio, há 25 tentativas. Phelps acha que a grande razão dessas altas taxas é o fato de as pessoas terem medo de falar e de se abrir. Mas, para ele, a sensação de compartilhar seus sentimentos e experiências é “anos-luz melhor do que ganhar a medalha de ouro olímpica”.

O atleta afirma que aprender a discutir suas emoções foi um passo incrivelmente importante na recuperação. “Sou extremamente agradecido por não ter tirado a minha vida”, disse.

Depois de se aposentar das piscinas, Michael Phelps se tornou palestrante e costuma contar sua história de vida para funcionários de empresas. Uma palestra do ex-atleta custa em torno de R$ 1 milhão.

Tags:
DepressãoSuicídio
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Claudio de Castro
O Purgatório e o misterioso alarme das 3 da manhã
2
Broken Mary
Reportagem local
Nasce (e cresce) nos EUA a inspiradora devoção a “Nossa Senhora D...
3
Maria Paola Daud
O dia em que Nossa Senhora parou a lava do vulcão Etna
4
Caio Batista, jovem ex-protestante que se tornou católico
Reportagem local
Carta de jovem ex-protestante repercute nas redes: “Sim, eu me to...
5
Vulcão Cumbre Vieja
Violeta Tejera
Vulcão Cumbre Vieja obriga pároco a evacuar capela às pressas
6
Santa Missa
Reportagem local
Quanto tempo devemos chegar antes da Missa?
7
Irmã Cecilia
Reportagem local
Quem sorri assim no momento da morte?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia