Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

A cidade que ficou conhecida por ter 365 igrejas

Compartilhar
Comentar

Será que a cidade tem mesmo, como dizem, uma igreja para cada dia do ano?

A resposta simples, curta e direta é: não. Cholula, no México central, não tem, na verdade, 365 igrejas. Mas isso não significa que a cidade tenha sido apelidada de “cidade das 365 igrejas” por puro capricho. Em Cholula, pode-se visitar mais de uma dúzia de igrejas num raio de apenas oito ou 10 quarteirões.

Foi o conquistador Hernán Cortés quem deu a Cholula esse nome. Quando ele chegou à cidade pré-colombiana, ficou surpreso ao ver o tanto de teocális (pequenas pirâmides com templos religiosos na plataforma superior) que havia na cidade asteca. Cholula era, então, um importante centro religioso dedicado à serpente de penas, Quetzalcoatl. Todos os habitantes do Vale do México iam visitá-la com fins religiosos. Na verdade, a Grande Pirâmide de Cholula é a maior pirâmide que existe no mundo.

Foi no topo desta grande pirâmide de Cholula – construída em quatro etapas, a partir do século III aC – que o Santuário da Virgem dos Remédios foi construído. Parece que o antigo costume espanhol de substituir teocális por igrejas foi precisamente o que fez Cholula ganhar a reputação de ter uma para cada dia do ano.

De acordo com a Arquidiocese de Cholula, o número “365” é um pouco exagerado; há 283 paróquias registradas na cidade, não incluindo capelas, igrejas menores, oratórios e outros edifícios religiosos. No vídeo abaixo, você pode apreciar a beleza do Santuário da Virgem dos Remédios.