Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

“The Ressurrection”, de Lenny Kravitz, é uma boa meditação para a Quaresma

LENNY KRAVITZ
Compartilhar

Você vai querer ouvir esta música várias vezes

Lenny Kravitz tem uma longa e bem sucedida carreira como cantor e compositor. Em 30 anos de estrada, já são 10 álbuns e um novo, que está a caminho. Ele já se apresentou em alguns dos mais importantes palcos do planeta e até tocou no intervalo do Super Bowl.

Em 1995, Kravitz lançou um poderoso tema cristão, “The Resurrection” (“A Ressurreição”). A música começa com Kravitz tocando um violão acústico e, lentamente, se constrói ao estilo de “Stairway to Heaven”. A letra é abertamente cristã e fala da glória da ressurreição de Cristo e da salvação de todas as almas do Purgatório. Um trecho diz:

Veja o que Ele fez comigo

Agora estou vivendo em outro espaço e tempo

Ele andou no caminho justo

Para nos proteger da ira de Satanás

Nós não estamos sozinhos

E vamos para casa

 

 

O músico nunca teve vergonha de proclamar a sua fé. Em 2015, ele compartilhou com os leitores do Huffington Post a história de um dos momentos mais importantes da sua trajetória religiosa. Quando criança, Kravitz participava do Coral de Meninos da Califórnia. O grupo tinha um regime de ensaio tão intenso e tão fisicamente penoso que ele ficou doente. Enquanto se recuperava, iniciou uma conversa com outro garoto, que estava igualmente aflito. Foi aí que o menino começou a contar-lhe sobre Jesus.

“Ele começou a me contar tudo sobre Cristo e as Escrituras, falando comigo e lendo para mim”, diz Kravitz. “Foi bastante interessante porque você tinha aqueles dois meninos ali sentados, conversando sobre Deus, sobre amor e sobre Cristo”.

Embora Kravitz não tenha sido criado em um lar religioso – a família de seu pai era judaica e a da sua mãe, cristã – Kravitz ficou profundamente emocionado com aquele papo.

“Não consigo explicar isso, mas Deus estava presente no quarto”, diz Kravitz. “Estou falando de algo realmente palpável, e nós dois sentimos aquilo. Era algo que se aproximava de nós. Nós choramos, porque, seja qual for a presença, era tão avassaladora que acabou tocando nosso espírito… Nós estávamos tendo uma experiência com Deus “.

Aquele momento ajudou a solidificar a crença de Kravitz de que Deus está verdadeiramente em todos os lugares.  “O espírito, o ser, o poder que me criou estavam comigo “, diz ele. “Eu não precisava de ninguém para me ajudar a lidar com Deus. Ele estava bem ali. Foi uma experiência pessoal”.

Em 1993, Kravitz lançou uma das maiores músicas de rock de todos os tempos: “Are You Gonna Go My Way”. O cantor admitiu que a canção é sobre Jesus, a que ele chamou de “The Ultimate Rock Star” (“O maior astro do rock”).

 

Kravitz não apenas escreve canções sobre Deus; a fé dele orienta suas decisões de vida. Em 2009, ele revelou para jornal The Telegraph a sua opção pelo celibato. Em 2014, afirmou que ficou quatro anos sem sexo, mas depois evitou falar sobre o assun