Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Como os hospitais podem ser mais amigáveis com as crianças? Aqui vão 5 sugestões

HOSPITAL
Compartilhar
Comentar

Usar animais e levar as crianças para uma ressonância em uma sala no formato de nave espacial são apenas os pontos de partida

Hospitais são lugares de que ninguém gosta. Muito menos as crianças. São ambientes que causam preocupações, medo e incerteza.

Porém, muitos centros de saúde do mundo inteiro encontraram soluções criativas para amenizar o pavor dos pacientes, especialmente dos pequenos. São ideias que ajudam a deixar esses locais menos hostis e até auxiliam no tratamento e na recuperação de várias doenças. Veja algumas delas:

1.Fazer uma ressonância virou uma aventura espacial. A sala de diagnóstico por imagem do Hospital Materno Infantil San Juan de Dios, de Barcelona, é uma autêntica nave espacial. Dentro dela, as crianças se sentem em uma grande experiência, e, assim, quando vão fazer uma ressonância é como se eles estivessem entrando em uma outra dimensão. No momento de instalar a decoração, a chefe do serviço de diagnóstico por imagem admitiu que “as salas de radiologia impõem muito medo às crianças, que entram angustiadas e pouco colaborativas”. Alguns hospitais dos Estados Unidos optaram por criar submarinos ou aquários nestes espaços. No Brasil, o Hospital de Base de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, decorou a câmara hiperbárica (que oferece grande quantidade de oxigênio a todos os tecidos do corpo, beneficiando a proliferação celular e combatendo infecções) com o tema “fundo do mar”. Cada sessão dentro desta câmara, que tem até 10 vezes mais oxigênio do que um ambiente comum, pode durar até duas horas. Agora, os pacientes encaram esta “viagem” com um pouco mais de alegria.

2. Os animais, nossos melhores amigos. Muitos hospitais infantis estão investindo nas terapias assistidas com animais. No caso de crianças e adolescentes, os cachorros são uma grande ajuda no tratamento de vários tipos de enfermidades, como o autismo. O objetivo é melhorar o estado de ânimo dos pequenos hospitalizados

3. Super-heróis nas janelas. Batman, Super-Homem ou Homem Aranha sempre estão presentes no Children´s Hospital de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Eles se penduram nas fachadas, deixando as crianças boquiabertas. Na verdade, são funcionários da manutenção do hospital que se vestem de super-heróis sempre que precisam limpar a fachada ou as janelas. 

HOSPITAL
Children's Hospital of Pittsburgh of UPMC

4. Música. Alguns hospitais organizam audições ao vivo dentro dos próprios centros de tratamento. É que a música incentiva a imaginação, melhora o estado de ânimo e relaxa. A musicoterapia também é utilizada em alguns casos e pode até potencializar as habilidades de crianças hospitalizadas.

5. A cura pelo sorriso. Os palhaços estão presentes em vários hospitais e contribuem para melhorar a estado de ânimo não só das crianças, mas dos adultos internados. Para muitos especialistas, o sorriso tem um grande poder de cura, pois permite que o organismo sintetize substâncias como a serotonina, que interfere diretamente no humor.

A diversão e as brincadeiras são elementos básicos da infância. Uma doença não deve ser uma barreira. No mundo da saúde, tem-se muito claro que iniciativas como essas são somente o ponto de partida, pois já foram criados até cursos para ensinar os hospitais a serem mais amigáveis com as crianças. A felicidade também cura!