Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A primeira aparição de Nossa Senhora foi, na verdade, uma bilocação

Nossa Senhora do Pilar
CC
Compartilhar

Maria ainda estava neste mundo, morando na Terra Santa, quando ao mesmo tempo apareceu na Espanha para o Apóstolo São Tiago

A conversão da Espanha ao cristianismo foi muito difícil. O Apóstolo Tiago, que em espanhol é chamado de Santiago, sofria grandes desafios para evangelizar os pagãos da Península Ibérica.

Estamos falando dos anos 40 do primeiro século da nossa era: fazia pouco tempo que Jesus tinha morrido e ressuscitado; Seus apóstolos ainda viviam neste mundo, assim como Sua Mãe, Nossa Senhora, que morava na Terra Santa.

Acontece que, certa noite, para encorajar o Apóstolo a não esmorecer diante da resistência pagã na Espanha, a Virgem Santíssima apareceu para São Tiago na região de Caesaraugusta, hoje Saragoça (em espanhol, Zaragoza), acompanhada por um coro de anjos.

Ela estava sobre um pilar e afirmava a São Tiago que, no futuro, a fé daqueles povos ibéricos seria profunda e firme.
Assim incentivado, o Apóstolo perseverou na árdua missão e o resultado é que, hoje, uma das mais numerosas parcelas de católicos de todo o planeta reza em espanhol.

Maria tinha pedido a São Tiago que construísse naquele mesmo lugar uma igreja cujo altar ficasse ao redor do pilar onde ela estava. E fez uma promessa:

“Este lugar permanecerá até o fim do mundo para que a graça de Deus realize milagres e prodígios pela minha intercessão àqueles que suplicarem a minha ajuda”.

São Tiago e seus seguidores atenderam ao pedido de Nossa Senhora e construíram ali a capela que foi chamada de “Nossa Senhora do Pilar”. Foi o primeiro templo dedicado à Virgem Maria. Essa devoção foi se consolidando até que Nossa Senhora do Pilar fosse reconhecida, como é até hoje, a Padroeira da Espanha.

Depois de evangelizar a região, São Tiago voltou para Jerusalém e lá morreu martirizado por volta do ano 44. Segundo a tradição, os seus discípulos levaram o corpo de volta à Espanha para sepultá-lo onde hoje se ergue um dos mais populares destinos de peregrinação do mundo inteiro: Santiago de Compostela.

Quanto à aparição de Maria como Nossa Senhora do Pilar, trata-se, a rigor, de um caso de bilocação, ou seja, o fenômeno de se estar fisicamente presente em dois lugares ao mesmo tempo. Recordemos que, na época, Nossa Senhora ainda estava nesta Terra, morando na Palestina, quando apareceu para São Tiago em Saragoça.

E quanto ao pilar, ele existe até hoje, tendo resistido a quase dois milênios de invasões, perseguições, batalhas, a brutal Guerra Civil Espanhola e até mesmo à queda de três bombas, que, milagrosamente, não explodiram.

Atual Basílica de Nossa Senhora do Pilar, junto ao rio Ebro, em Saragoça