Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

O que há de errado com a comparação?  

ENVY
Oleksii Shalamov - Shutterstock
Compartilhar

É natural comparar-se com um amigo ou irmão, mas também pode ser perigoso

 

A autoestima de muitas pessoas depende da sua comparação com os outros. Por outro lado, comparar-se com os outros pode ser considerado, desde que não seja feito de maneira compulsiva, uma tendência natural.

O efeito da comparação está relacionado com a proximidade da outra pessoa e com a importância que damos à característica em que somos comparados.

Por exemplo, ser derrotado por um irmão ou amigo em uma atividade na qual nos consideramos especialmente bons e na qual se destacar é algo importante para nós, é mais doloroso do que ser derrotado por um estranho, porque a proximidade aumenta a comparação social.

É natural que você se compare com os outros, mas se você fica obcecado com suas deficiências, ao invés de se concentrar nas áreas em que você se destaca, você está prestando atenção na coisa errada.

Isso pode prejudicá-lo e até mesmo impedir que você intervenha em muitos aspectos de sua vida.

Aposte em você

5 dicas para aumentar o crescimento pessoal sem ter que se comparar com outros

1. Potencialize sua autoestima

A autoestima pode ser descrita como uma avaliação positiva ou negativa de si mesmo. Todos nós temos dias bons e ruins e, muitas vezes, a maneira como nos sentimos com nós mesmos muda diariamente para refletir os eventos. A autoestima também pode ser vista como um aspecto estável da personalidade que se desenvolve ao longo da vida.

2. Identifique seus comportamentos comparativos

O comportamento comparativo ocorre quando você se compara com os outros, independentemente de estarem em posição superior ou inferior. Em geral, você compara as características positivas ou negativas. Às vezes, as comparações sociais podem ser úteis, mas comportamentos comparativos negativos podem prejudicar sua autoestima e o desenvolvimento sereno de sua vida.

3. Concentre-se no que você tem

Quando você percebe que se comparar com os outros não o ajuda em nada, você procurará medidas adicionais de seu sucesso. Se você começar a sentir e expressar gratidão pelos dons que você tem, você vai parar de se concentrar nos outros e começará a se concentrar em você mesmo. Dedique mais tempo a focar-se no positivo e nas coisas boas da sua vida. Você começa a perceber que não está mais ocupado se comparando com os outros.

4. Compreenda que você tem o controle de sua vida

É muito difícil resistir à comparação com os outros, mas no final você tem o controle da sua vida. Você toma as decisões para dirigir sua vida de uma maneira particular. Você toma as decisões que são melhores para você e não para outras pessoas.

Páginas: 1 2

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.