Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Que tipo de pai tecnológico você é?

FATHER
George Rudy - Shutterstock
Compartilhar

O seu jeito de lidar com a tecnologia pode interferir na educação dos seus filhos

Todos nós sabemos que a tecnologia mudou o mundo e a maneira de educar nossos filhos. E existem várias formas de se relacionar com  a tecnologia. Abaixo, alguns “tipos” de pais que podemos encontrar no mundo atual:

FATHER

O dinossauro

Este pai nunca sabe como usar a tecnologia e sempre precisa que os filhos lhes ensinem. Não têm nem ideia dos apps que estão na moda ou quais sãos os mais utilizados.

Sempre dá a desculpa de que a vida sem tecnologia era muito mais fácil e que, antes, éramos mais felizes. Ele não usa celular ou usa aquele pré-histórico, que nem câmera tem.

Embora este tipo de pai se beneficie do tempo que seus filhos passam lhes ensinando, é importante fazer um esforço para se inteirar das novas tecnologias, principalmente as usadas pelos nossos filhos.

FATHER

O cheio de novidades

Você pode encontrá-lo na loja da Apple um dia depois do último lançamento da marca. Ele tem todos os últimos gadgets, relógios, lap- tops, tablets e celulares. E todos se conectam entre si.

Seus filhos saem beneficiados, pois são os herdeiros de todos os aparelhos que eles descartam para comprar os últimos modelos.

Este tipo de pai pode parecer o mais cool do universo. Entretanto, é preciso ter cuidado com a mensagem sobre o uso exacerbado da tecnologia e o extremo consumismo que ele passa aos filhos.

KOMENTARZE NA FACEBOOKU

O dependente

Ele não sai nem até a esquina sem, pelo menos, três aparelhos. Seus filhos sempre estão equipados com devices e carregadores. Não consegue viver sem wi-fi e onde entra já vai logo pedindo a senha. É o primeiro que saca o smartphone para fazer vídeos. A vida dos filhos está inteira retratada no Instagram

Embora todos nós nos relacionemos um pouco com este tipo de pai, devemos entender que, para aproveitar os pequenos momentos de nossos filhos, precisamos largar os aparelhos e nos desconectarmos do wi-fi.

MOTHER SON

O rebelde

Você não vai encontrar uma tela ligada na casa deste tipo de pai! Ele tem regras muito claras em relação ao uso da tecnologia: só para o estritamente necessário.

Ele se vangloria das atividades ao ar livre que faz com os filhos e ataca constantemente o papel de protagonista que a tecnologia assumiu em nossas vidas. É capaz de ir brigar no colégio se a professora pedir que as crianças façam as tarefas no computador.

Embora sua intenção como pai seja boa, é preciso que ele busque o equilíbrio: a tecnologia, se usada moderadamente, é uma boa ferramenta na vida de todos.

MOTHER WORK

O educador

É o tipo de pai que só usa a tecnologia como método de ensino para os filhos. Seu próprio celular está cheio de apps educativos e ele está convencido de que quanto mais tempo seu filho passar consumindo programas educativos, mais inteligente ele será.

Este tipo de pai acerta em uma coisa: é preferível que a tecnologia seja usada com fins educacionais do que só para o entretenimento.

No entanto, também há muitas coisas a aprender fora da tecnologia. A experiência, o tato e a observação da realidade são os melhores meios de aprendizagem para nossos filhos.

Enfim, devemos lembrar sempre aos nossos filhos que a tecnologia é um meio, não um fim. Um meio para aprender, para aproximar as pessoas, para buscar informação. Mas, se dermos a ela mais importância do que ela tem, estamos colocando-a no centro de nossa vida e, com isso, saímos perdendo.

FAMILY TREK